14 de abril de 2024

“Reforma injusta”, diz Mário Júnior após repetir o “não” ao texto da Previdência em 2º turno (vídeo)

Por

REDAÇÃO - PA4.COM.BR COM INFORMAÇÕES DO UOL

Deputado Mário Negromonte Jr vota ‘não’ no segundo turno da reforma da Previdência. Foto: Reprodução.



 

Já era madrugada de hoje (7), quando a Câmara dos Deputados aprovou, em segundo turno, o texto principal da reforma da Previdência. O placar foi de 370 votos a favor, 124 contra e 1 abstenção. Eram necessários pelo menos 308 votos (3/5 dos deputados) para aprovar o texto.

 

E assim como no primeiro turno (reveja aqui), o deputado pauloafonsino Mário Negromonte Júnior (PP), mais uma vez votou contra a reforma. O parlamentar gravou o momento do seu voto e publicou o vídeo em suas redes sociais. “Aí gente, votando mais um vez não à reforma da Previdência por acreditar que essa reforma não é uma reforma justa, porque ela vai afetar as pessoas que mais precisam, da Bahia e do Brasil. Não, com o meu coração e com a minha consciência, um grande abraço e vamos continuar essa luta!“, falou o deputado após digitar seu voto.

 

 

Ver essa foto no Instagram

 

Votei NÃO no 2 turno, Votei CONTRA essa Reforma da Previdência. #amaquina

Uma publicação compartilhada por Mário Júnior (@marionegromontejr) em

 

O projeto ainda pode ser modificado porque falta a Câmara votar os destaques, pedidos para votar separadamente uma emenda ou parte do texto. Eles precisam ter, também, 308 votos para conseguir mudar o projeto. Isso deve acontecer nesta quarta-feira (7).

 

No início de julho, antes do recesso parlamentar, a proposta foi aprovada em primeiro turno com larga vantagem (379 votos a 131), mas sofreu algumas alterações importantes em relação ao texto original sugerido pelo governo, que reduziram o valor a ser economizado em 10 anos de R$ 1,236 trilhão para R$ 933 bilhões, segundo a equipe econômica.

 

Por ser uma tentativa de mudança da Constituição, a reforma precisou passar por duas votações na Câmara. Agora, a proposta segue para o Senado. Lá, passará pela Comissão de Constituição e Justiça. Não há Comissão Especial para analisar o projeto. Na sequência, vai ao plenário do Senado, onde também precisa ser aprovado em dois turnos, com 49 votos em cada, ou 3/5 dos senadores.

 

Se o Senado aprovar o texto da Câmara sem mudanças, ele é promulgado pelo Congresso e vira uma emenda à Constituição. Caso apenas uma parte seja aprovada pelo Senado, ela será promulgada, e o que foi mudado volta para a Câmara para ser analisado. O Senado pode, ainda, aprovar um texto diferente. Se isso acontecer, ele volta para a Câmara. Assim que a reforma for promulgada, quase todas as mudanças passam a valer, incluindo a idade mínima e o novo cálculo do valor da aposentadoria. Apenas alguns pontos levam mais tempo para entrar em vigor.




 

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Comentários 3

  1. Paulo Afonso da Silva Miranda Miranda says:

    Parabéns Deputado Mário Negromonte Jr, , por se portar como verdadeiro representante do povo, dizendo NÃO a esta PEC tão prejudicial à população brasileira. Nós cidadãos pauloafonsinos estamos orgulhosos de sua decisão.

  2. Antônio Marcos da saúde says:

    Parabéns Dep 👏👏

  3. brito FILHO. says:

    PARABÉNS. AGORA SE PREPARE PARA SUAS VERBAS SEREM TODAS POSTERGADAS. ESPERO QUE O POVO FIQUE DO SEU LADO QUANDO VINHER O TEMPO DAS VACAS MAGRAS. POIS O bozo VAI CORTAR SUAS VERBAS E ALGUMAS DE SUAS PROMESSAS PODEM NÃO SER REALIZADAS.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!