7 de julho de 2022

Médico João Couto publica nota de esclarecimento sobre atos de violência no Hospital Nair Alves de Souza

Por

Redação (pa4.com.br)

Dr. João Couto Teles, médico plantonista do Hospital Nair Alves de Souza. Foto: Cortesia/Site PA4

JOÃO COUTO TELES, na qualidade de médico plantonista do Hospital Nair Alves de Souza, por intermédio dos seus advogados abaixo assinados, vem a público se manifestar sobre os brutais atos de violência física e moral sofridos durante o exercício de suas funções, como abaixo expõe:

1. Conforme já amplamente divulgado pela imprensa local (veja aqui), na madrugada desse domingo (03 de abril), durante o exercício de seu plantão, o médico citado foi vítima de agressões físicas e verbais por parte de uma paciente e seus familiares, que aguardavam atendimento.

02. Sem adotar qualquer conduta que justificasse as agressões sofridas por parte das referidas pessoas, que também promoveram perturbação e danos materiais no local de atendimento, vem o médico citado manifestar sua absoluta indignação pelos fatos ocorridos, jamais experimentados em anos de exercício profissional.

03. As medidas judiciais que adotará nas esferas cível e criminal em relação aos fatos ocorridos, embora atenuantes, jamais apagarão a imagem de desprezo a pessoa do médico agredido, que, como profissional ético, zeloso e responsável, sempre buscou priorizar a saúde de seus pacientes com o melhor atendimento possível, e usando de todos recursos que lhe são disponibilizados pela unidade hospitalar em que atua.

04. Por fim, revela-se importante ressaltar que o paciente que depende e busca o atendimento público, não pode ver o médico plantonista como responsável por qualquer fato que lhe desagrade, eis que o médico se apresenta como um servidor, e não como um gerenciador do atendimento oferecido.

O profissional médico deve ser respeitado pela relevância dos serviços que presta, principalmente no exercício de suas funções, quando preserva e salva vidas. Nesse sentido, quaisquer agressões e atos de desumanidade devem ser veementemente rechaçados. A violência é um caminho impiedoso e somente os covardes trilham por ele.
Paulo Afonso, 03 de abril de 2022.

Assinam a nota os advogados:

José Henrique Tartarelli Germann (OAB/RS 21.249) e Márcia Eliana Alves Rocha (OAB/BA 41.190)
Germann & Rocha Advogados Associados – Assessoria Jurídica em Direito Médico

 

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Comentários 7

  1. critico says:

    Isso é a resposta ao desprezo dado a população por parte do HNAS sucateado. Varias vezes pessoas se revoltam com atitudes de desprezo por parte de profissionais de saúde do HNAS. .

  2. chacal says:

    nada mais é do que a resposata do povo,pela a demora no atendimento e descaso dos profissionais e friezas com vidas humanas,arquiva isso mp.

    • Marcela says:

      Absurdo ir com 3 advogados pra cima de uma pessoa pobre que precisa de atendimento e no alto de seu desespero tem uma atitude lastimável. Médico é um servidor, só que as pessoas endeuzam médico. Nenhum ato de violência é justificável, mas diante do Nair que tem falta de insumos, medicamentos e atendimento digno, as pessoas se revoltam diante de tal situação. Já precisei de um exame de imagem e ao pedir pra conseguir pela prefeitura a assistente social me disse que teria que fazer na unimagem porque o da prefeitura não tinha a qualidade que eles queriam. Se o próprio funcionário da prefeitura induz o paciente a procurar uma clínica particular. Paciente sem recursos, que precisa tanto de um exame. Qual confiança teremos? Repassem o Nair pra alguma entidade que administre, e que coloque os interesses dos pacientes em primeiro lugar. Porque do jeito que está, não é isso que vemos.

  3. Cidadão says:

    Fico perplexo ao ver comentários aqui que justifiquem esse tipo de atitude, sabemos que o nair alves de souza passa por uma fase muito difícil, mais nada absolutamente nada justifica esse tipo de agressão e depredação do patrimônio público, não sei quem é o médico em questão, porém vi cenas de selvageria no dia que eu estive lá no HNAS no dia do fato em questão, digo ao SR medico: fassa sua parte e seja sempre assim, não revide e busque seus direitos por meio da legalidade, quanto a outra parte digo apenas que repense suas atitudes e modo de ver a vida.

  4. Rafael says:

    Conheço sim o médico, já me atendeu e a minha esposa também, sempre atencioso com nós dois.
    Único médico que eu vi atender os pacientes olhando nos olhos de quem precisa do atendimento, lamentável essa atitude contra ele.
    Agora alguns comentários que só a misericórdia, nada justifica a agressão.

  5. * says:

    O médico deveria divulgar a humilhaçao sofrida em todos os meios de comunicação, inclusive TV, pra o caso tomar repercussão e aumentar a condenação dos opressores. Uma lástima! Sofre o profissional, um ser humano que merece respeito, a família e amigos, em ver algo tão constrangedor, “apanhar no exercício da sua função”, gente assim valentona destruidora do patrimonio publico e do sossego, deveria estar na cadeia. Quem sabe se o consultório a ser utilizado, serviria depois pra salvar a vida de uma criança, uma infartado…Mas ficou um lixo…

  6. Ferreira says:

    Cadeia em gente imoral que depreda patrimônio público e agride funcionário honesto, trabalhador.
    Os opressores devem ser condenados o mais rápido possível. Pra não usar doença como motivo de crueldade e baixaria.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!