3 de julho de 2022

HOMENAGEM – Com mais de 20 mil horas de voo, Coimbra era um dos mais experientes pilotos da aviação da Chesf

Por

Redação (pa4.com.br)

Juberson Coelho Coimbra, de 65 anos. — Foto: Reprodução

 

Em março do ano passado, a Chesf prestou uma justa e honrosa homenagem ao piloto Coimbra, 65 anos, em reconhecimento aos relevantes serviços prestados à empresa, desde sua admissão, em 1º de novembro de 1987. No quadro intitulado “Gente Nossa,” veiculado em seus principais canais de divulgação, a Chesf destacou parte de sua trajetória na empresa:

“Um dos mais experientes pilotos da aviação da Chesf, com mais de 20 mil horas de voo no currículo, atende pelo nome de Juberson Coelho Coimbra, ou comandante Coimbra, como é conhecido.”

Com mais de 34 anos de Chesf, morador de Paulo Afonso, mas natural de Barra de São Francisco (ES), desde sua admissão, este aviador profissional permaneceu no mesmo cargo, pilotando helicópteros.

“A Chesf sempre foi o meu alicerce no sustento e criação dos meus filhos, e aqui sinto-me feliz e realizado profissionalmente, fazendo o que mais gosto, que é voar!”, disse à época Coimbra.

A mesma publicação relatou: “destaca-se um voo de emergência rumo a uma linha de transmissão, no sul da Bahia, onde pôs em prática a operação de carga externa, reduzindo consideravelmente o tempo de atendimento, o que considera um feito notável.”

Apesar de “respirar” aviação, Coimbra se dizia apaixonado por tudo que envolva área náutica de uma forma geral. Por isso, dá a dica do livro “Mar Sem Fim”, de Amyr Klink, finalizou a postagem.

O piloto Coimbra e os inspetores de linha Francisco Wilson da Silva, de 52 anos, e Robson Deusdette de Melo Araujo, de 35 anos morreram na tarde de domingo, 6 de junho, após um helicóptero da Chesf se chocar contra uma rede de transmissão de energia e cair dentro de um açude no interior do Rio Grande do Norte. A aeronave era da Chesf. Em nota, a empresa informou que os funcionários faziam uma “inspeção aérea de rotina” na região.

Em Paulo Afonso, cidade onde Coimbra residia, foram muitas mensagens publicadas nas redes sociais em sua homenagem, entre elas, uma nota da direção do Colégio Montessori onde atualmente estudam dois filhos do comandante, Camilly Coimbra e Enzo Coimbra, e também o ex-aluno Yuri Coimbra (veja ao lado).

Dernival Oliveira, amigo de Coimbra e secretário municipal de Cultura e Esporte de Paulo Afonso, também o homenageou: “Uma tarde e noite de muita tristeza para todos paulafonsinos, nosso amigo e irmão piloto de helicóptero e motociclista, comandante Coimbra, partiu para o encontro do Senhor. Um excelente pai, um filho bondoso, apreciava o Rio São Francisco como ninguém, era frequentador assíduo com sua lancha deste rio de integração, mas gostava mesmo era de voar, sempre fiscalizando junto com técnicos da empresa Chesf as linhas de transmissão no Rio Grande do Norte. Foram mais de 34 anos fazendo sempre esse serviço com maestria, numa infelicidade morre fiscalizando as torres de transmissão, um capixaba, baiano e paulafonsino. Meus sentimentos a sua mãe, suas irmã , filhos e familiares. Aqui vai um abraço de despedida de seu eterno Motoclube Cavalo Doido.

 

 

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!