11 de dezembro de 2023

Bispo Zadoque e motorista por app são presos por suspeita de envolvimento na morte da cantora gospel Sara Mariano

Por

Redação, com g1

 

Ederlan Mariano foi preso por matar a esposa, a cantora gospel Sara Mariano, na Bahia — Foto: TV Bahia

 

Mais dois suspeitos de envolvimento na morte da cantora gospel Sara Mariano foram presos ontem e nesta quarta-feira (14). Um deles, identificado apenas pelo prenome Gideão teria dirigido o carro onde a vítima estava momentos antes dela desaparecer em 24 de outubro. A informação foi apurada pela produção da TV Bahia.

A reportagem entrou em contato com a Polícia Civil, mas não obteve retorno. As circunstâncias da prisão ainda não foram detalhadas, nem de que modo ele teria atuado na ação criminosa.

Durante a investigação do caso, Gideão foi apontado como um motorista por aplicativo que teria feito uma corrida para Sara. O carro usado na ocasião não foi o dele, mas sim de um vizinho, o empresário Hugo Ricardo Cora, também conhecido na comunidade religiosa como “Apóstolo Hugo”.

Quando soube que o veículo estava envolvido no crime, o empresário foi até a delegacia que explicou que havia emprestado o carro para o colega fazer uma corrida.

Na ocasião, Gideão foi ouvido na delegacia e liberado.

Outras prisões
A prisão de Gideão é a terceira do caso Sara Mariano. A segunda prisão referente ao caso ocorreu na noite de terça-feira (14), na Ilha de Itaparica O homem foi identificado como Bispo Zadoque, que tem atuação em igrejas evangélicas na Região Metropolitana de Salvador (RMS). [Veja a foto dele abaixo]

“Conforme as investigações, o suposto líder religioso e o motorista de aplicativo são suspeitos de participação na logística e execução, bem como no ato de incendiar o corpo e na tentativa de omitir provas”, afirmou o delegado Euvaldo Costa, titular da 25ª Delegacia Territorial de Dias D’Ávila, responsável pelas investigações.

Segundo a Polícia Civil, a dupla foi identificada após diversas diligências investigativas, a exemplo da coleta de depoimentos de testemunhas, análises de imagens de câmeras de videomonitoramento da Secretaria da Segurança Pública e de câmeras particulares, que auxiliaram nas investigações. Laudos periciais são aguardados para complementar a apuração do caso.

Ainda de acordo com o delegado, o ex-marido de Sara, Ederlan Santos Mariano, figura como mandante do crime. “As investigações apontam que o ex-marido da vítima deu valores em dinheiro para os autores e promoções artísticas para o suposto líder religioso. As investigações continuam, para individualizar as condutas dos envolvidos e identificar a possibilidade de mais participações”.

Ederlan foi detido no dia 28 de outubro, quatro dias após o desaparecimento da vítima. Os delegados que atuam no caso afirmam que ele admitiu o crime. No entanto, a defesa de Ederlan nega a confissão.

Já o advogado de defesa de Gideão, Carlos Augusto Vaz, diz que o cliente teria sido convidado pelo Bispo a levar Sara a um evento. “Ele a levou até o local, a entregou para o Bispo e depois disso não tem mais ciência do que ocorreu”, alegou. A reportagem tenta localizar a defesa do Bispo Zadoque,.

Bispo Zadoque foi preso por suspeita de envolvimento na morte da cantora gospel Sara Mariano — Foto: Redes sociais

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!