27 de maio de 2024

Preconceito: estudante de Direito culpa nordestinos por derrota de Serra

Por

 


Mayara Petruso… Você já ouviu esse nome antes? Não? Até este domingo (31), muitas pessoas também nunca tinham ouvido falar nessa estudante de Direito paulista que publicou mensagens polêmicas e preconceituosas contra os nordestinos em sua página no Twitter (@mayarapetruso) e no Facebook, ambas já deletadas por ela.


A jovem mostrou-se revoltada com a vitória da atual presidente, Dilma Rousseff (PT) nas eleições contra José Serra (PSDB) e atribuiu a derrota do seu favorito à população do Nordeste.


Nordestisto não é gente. Faça um favor a SP: mate um nordestino afogado!”, escreveu. Já no Facebook: “Afunda Brasil. Dêem direito de voto pros nordestinos e afundem o país de quem trabalha pra sustentar os vagabundos que fazem filhos pra ganhar o bolsa 171”.

A declaração se espalhou rapidamente pela internet e a hastag #nodestisto – escrito incorretamente, como fez Mayara – tornou-se, até o meio dia desta segunda-feira (1º), a terceira palavra mais comentada pelos usuários do Twitter segundo o Trending Tropics brasileiro.


Os twitteiros ainda fizeram uma espécie de movimento contra a xenofobia de Mayara e de outros paulistas que responsabilizaram o Nordeste pelo resultado das eleições através de uma outra hastag, o #orgulhodesernordestino, além de terem criado o perfil @nordestisto para ironizar as críticas feitas não só pela estudante como também por outros usuários das redes sociais.


Segundo a lei nº 7.716/89, que regulamenta a Constituição Federal, esse tipo de crime contra a procedência nacional pode levar uma pessoa a até três anos de reclusão. Essa deve ter sido a causa que motivou a estudante de Direito, que provavelmente conhece as leis do país, a apagar as mensagens, bloquear as visualizações do seu Twitter e do Facebook, e em seguida, cancelar as contas. Ela ainda tentou se desculpar em seu perfil no Orkut, mas não tinha mais jeito, Mayara Petruso já estava marcada no Google.



Norte/Nordeste X Sul/Sudeste
Apesar de Mayara ter sido “crucificada” pelos tuiteiros, muitas outras pessoas manifestaram idéias semelhantes às dela. Frases como “orgulho de ser nordestino ou orgulho de ser ignorante?” e “não acho que seja preconceito, mas acho que gente sem estudo não deveria votar”, surgiram na internet tomando como ponto de partida as discussões entre os ‘eleitores adversários’. Para Antonio Oliveira, cientista político e professor da Universidade Federal da Bahia (UFBA) é um ‘equívoco fazer a leitura de que Dilma foi a mais votada no nordeste’.


“A atual presidente foi bem votada em todos os estados e nas regiões. Ela ganhou no sudeste em Minas Gerais e no Rio de Janeiro, os dois colégios eleitorais mais expressivos depois de São Paulo. E mesmo tendo perdido em São Paulo teve uma votação acentuada. Não dá para fazer essa polarização, a não ser que alguns paulistas tenham a pretensão de decidir o jogo político brasileiro”, disse.


Ainda segundo Oliveira, o preconceito com o Norte/Nordeste existe devido ao sistema político conservador do Brasil e a imagem que muitas pessoas do país têm de que os habitantes dessas regiões são mais desfavorecidos socioeconomicamente. “É uma democracia capenga, ainda imatura. Essa visão de que os políticos se elegem por causa da ‘massa pobre’ é preconceituosa e desinformada. Quando pegamos a distribuição de votos não dá pra sustentar isso”, completou.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!