20 de maio de 2024

Sede da 1ª Cia Inf de Paulo Afonso sai de Recife e vai para Salvador

Por




O Comandante do Exército, General Enzo Martins Peri, resolveu alterar a subordinação da 1ª Companhia de Infantaria (1ª Cia Inf), da 10ª Brigada de Infantaria Motorizada (10ª Bda Inf Mtz), com sede no Recife, para a 6ª Região Militar (6ª RM), com sede em Salvador. A mudança foi oficializada em Portaria N° 580, de 13 de julho de 2010 e será efetivada em uma solenidade que ocorrerá em Paulo Afonso-BA no dia 9 de setembro (quinta-feira), às 10:30 horas, no Quartel da 1ª Cia Inf.


 


Neste evento, estará presente o General Américo Salvador de Oliveira, Comandante Militar do Nordeste, que presidirá a cerimônia. Também comparecerão o General Geraldo Gomes de Mattos Filho, Comandante da 10ª Bda Inf Mtz, que deixa de ter a 1ª Cia Inf como sua subordinada, e o General João Francisco Ferreira, Comandante da 6ª RM, que assume a 1ª Cia Inf como


uma de suas organizações militares diretamente subordinadas.


 


Não é a primeira vez que a 1ª Cia Inf fica vinculada a Salvador. Na sua criação, em 29 de abril de 1954, os primeiros militares a chegarem em Paulo Afonso eram oriundos da capital baiana. Agora, com o objetivo de facilitar a administração do aquartelamento, retorna ao comando de origem.


 


Estão sendo convidadas para o evento diversas autoridades civis e militares, bem como a imprensa, para compartilharem deste marcante fato histórico da 1ª Cia Inf, que é a representante do Exército Brasileiro na região.


 


Conheça um pouco da história da 1ª Cia Inf:


 


A história da 1ª Cia Inf se confunde com a do município de Paulo Afonso. Com o início da construção das usinas hidrelétricas ao longo do majestoso rio São Francisco, na década de 40, logo vislumbra-se a necessidade da presença da Força Terrestre para protegê-las.


Assim, em 29 de abril de 1954 (Portaria Ministerial Nº 54-57, de 29 de abril de 1954), é criada a 1ª Companhia Independente de Fuzileiros, então adida ao 19º Batalhão de Caçadores, sediado em Salvador.


O primeiro destacamento chega em solo pauloafonsino no dia 25 de fevereiro de 1957, sendo a ativação da Subunidade concretizada com a incorporação dos primeiros 111 conscritos em 7 de junho de 1960. No dia 1º de julho do mesmo ano, todo o efetivo da Companhia desloca-se para Paulo Afonso, tornando-se diretamente subordinada à 6ª Região Militar, com sede em Salvador.


A Subunidade recebe a atual denominação em 1º de janeiro de 1969 (Decreto do Presidente da República Nº 63.332, de 30 de setembro de 1968).


A partir de 16 de outubro de 1986 (Portaria Ministerial Nº 43, de 16 de outubro de 1986), a Subunidade passa a integrar a 10ª Brigada de Infantaria Motorizada, com o comando em Recife.


Em 2 de dezembro de 2008, pela primeira vez, a Companhia representa o país em solo estrangeiro, integrando o 10º Contingente Brasileiro da Missão de Paz da ONU para Estabilização do Haiti (MINUSTAH).


Já em 23 de julho de 2010 (Portaria do Comandante do Exército Nº 582, de 13 de julho de 2010), a Companhia retorna à subordinação anterior, tendo como escalão superior imediato a 6ª Região Militar, sediada em Salvador.


A Companhia ganha importância estratégica no cenário nacional por ser empregada em um território que envolve 7 grandes usinas hidrelétricas, correspondendo a cerca de 10% da capacidade de geração de energia do país. Hoje, com a interligação das linhas de transmissão, sai energia de Paulo Afonso que abastece todo o Brasil, não só o Nordeste. Desta forma, a presença do Exército tornou-se ainda mais relevante na região, sendo necessário um preparo peculiar para o seu emprego.


A Subunidade realiza o seu adestramento voltado para atuar no bioma caatinga, pois possui uma área de responsabilidade inserida integralmente neste ambiente.


Em virtude das carências que o clima semi-árido provoca em seus habitantes, a Subunidade está em profunda sintonia com a população, trabalhando em projetos que vão do Programa Forças no Esporte à Operação Pipa.


Por tudo isso, a 1ª Companhia de Infantaria absorve e constrói a história e a magia que envolve uma área como Paulo Afonso, sendo um exemplo de trabalho do Braço Forte e da Mão Amiga do Exército Brasileiro. Com o brado de guerra “Pátria! Brasil! Caatinga!”, os seus integrantes externam o grande entusiasmo em estar servindo na região.


A 1ª Companhia de Infantaria é composta por Comando, Estado-Maior, três Pelotões de Fuzileiros, um Pelotão de Apoio e um Pelotão Comando e Serviços. 


Subordinação:


Comando do Exército – Comando Militar do Nordeste – 6ª Região Militar – 1ª Companhia de Infantaria.


Missão:


– Realizar operações de segurança integrada, com prioridade para a região do submédio do Rio São Francisco, especificamente no Complexo Hidrelétrico de Paulo Afonso (usinas Paulo Afonso I, II, III, IV e Apolônio Sales), usina Luiz Gonzaga e usina Xingó.


– Estar em condições de reforçar as unidades da 6ª Região Militar para executar ações de defesa externa, defesa territorial e segurança integrada, com o adestramento voltado para atuar no ambiente operacional de caatinga.��������©!�� ��



O Comandante do Exército, General Enzo Martins Peri, resolveu alterar a

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!