27 de maio de 2024

Sindicalista diz que apoio a Geddel “foi a pior decisão política que o ex-prefeito tomou na vida”

Por

Por: Adauto Alves (alvespaf@yahoo.com.br)



Afirmar que o governador baiano traiu Raimundo Caires é um equívoco, uma incoerência. A iniciativa de romper com o governador Wagner partiu do próprio Caires, que foi para os braços de Geddel do PMDB.


Avalio, com tranquilidade, que foi a pior decisão política que o ex-prefeito tomou na vida. Não atraiu nenhuma liderança de peso, nem mesmo os vereadores que ele ajudou a eleger.


Quero resgatar, que o governador, em 2008, fritou a candidatura do seu próprio partido, o PT, para apoiar RC. Não considero a atitude do ex-prefeito traição, foi uma opção política, embora desprovida de visão de futuro. Ele (RC) se descredenciou da disputa para 2012, com o apoio de toda a oposição, pela postura isolacionista adotada.


O desempenho de RC na eleição deste ano é uma incógnita. Ainda assim, é possível que ele obtenha uma votação expressiva, pois, trata-se de um ex-prefeito que deixou a prefeitura recentemente, mesmo tendo fracassado na tentativa de reeleição.


Mas o balão de ensaio para 2012 será o reflexo da eleição de 2010. Para a sucessão de Anilton, os pesos pesados da política local terão que passar no teste das urnas do dia 3 de outubro.


Os times dos deputados Paulo Rangel, Mário Negromonte e Luiz de Deus já estão em campo, incluindo também o ex-prefeito Raimundo Caires, estreante na disputa por uma vaga no legislativo baiano. A sucessão em Paulo Afonso passa por estes nomes.


 


Adauto Alves (PT) é presidente do Sindicato dos Comeciários

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!