18 de agosto de 2022

Dados da Chesf garantem abastecimento de sobradinho

Agricultores da região do Vale do São Francisco tiveram a esperança renovada. Isso porque o reservatório do maior lago artificial da América Latina, o de Sobradinho (a 556 km de Salvador) subiu e está  com quase 74% de sua capacidade. A vegetação já está sendo encoberta pela água e as plantações ao longo do rio já vêm despontando e indicando boas colheitas. A Usina Hidrelétrica de Sobradinho opera a uma potência de 1050 MW e está hoje com uma vazão de 1402 m³/s.


 


Por estes motivos a Usina Termoelétrica de Petrolina (PE), que desde dezembro de 2007 vinha gerando energia elétrica para Juazeiro (522 km de Salvador) foi desativada anteontem, por solicitação do Comitê de Monitoramento de Energia. “Estas térmicas só são acionadas para complementar”, explica o diretor de operação da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) Mozart Bandeira. Ele diz ainda que mesmo o lago não atingindo a média normal de 90% da sua capacidade não haverá problemas de abastecimento nos próximos meses. Ele afirma que haverá energia suficiente até o próximo período de chuvas.


 


PRODUÇÃO – O secretário de Finanças do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Sobradinho, Pedro César Vieira da Silva também tem uma expectativa positiva para os próximos seis meses. “Alguns produtores ainda reclamam porque estão no lado mais alto da barragem e precisam deslocar as bombas d‘água diariamente para abertura das turbinas, mas a maioria está em situação boa e estável”, contou Silva.


 


O secretário do sindicato  ressalta que durante o período de nível baixo e falta de chuva,  os ribeirinhos tiveram muitas perdas, principalmente com as plantações de cebola, melancia, melão e maracujá. Em dezembro do ano passado, o nível de água chegou a seu ponto mais baixo dos últimos 12 meses, com o registro de 12,6% da sua capacidade total. Com isso, as plantações ficaram distantes 500 metros das margens, dificultando o uso das bombas e da irrigação.


 


Segundo informações do sindicato, os prejuízos na produção devido à baixa no lago, no final do ano passado, chegaram a 70%. “Teve agricultor que perdeu a roça toda, mas recuperou em março deste ano com as chuvas. A recuperação vai ser vistosa para os próximos meses. Estimamos um aumento na produtividade de até 90%”, pontuou o sindicalista.


 


TERMOELÉTRICAS – Ativada para garantir o abastecimento de energia em Juazeiro e região, no período de baixa do Lago do Sobradinho, a Usina Termoelétrica de Petrolina tem 128 megawatt de potência o que demanda  diariamente 600 toneladas de óleo combustível.


 


O diretor técnico da unidade, Hélio Takeno afirmou que as usinas a gás natural e a carvão continuarão suas atividades até contra-ordem. Durante os meses de baixa no reservatório de Sobradinho e chuvas escassas, o Nordeste ficou recebendo energia da região Sul do País. A complementação  era em média 600 megawatts/hora.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!