15 de agosto de 2022

Concurso Público da PMPA – Entrevista com Flávio Henrique

Em entrevsita feita pelo repórter Bob Charles, o Procurador Geral do Município Flávio Henrique de Magalhães Lima voltou a falar sobre o Concurso Público de Paulo Afonso. Em um certo momento da entrevista, o advogado mostrou-se chateado quando disse que “A gente tem tentado conscientizar os concursados e nós não temos nenhum tipo de sentimento prévio, como estão tentando vender o peixe aí nas ruas, de anular o Concurso”. O Procurador disse ainda que qualquer ação judicial neste momento, pode atrasar mais ainda o aproveitamento do Concurso Público.


 


Veja abaixo a Entrevista completa:


 


Situação do Concurso Público:


 


F.H – O Prefeito Anilton Bastos se deparou com uma situação de total irregularidade do Departamento de Recursos Humanos. Por exemplo: havia um instrumento de renovação dos contratos temporários da prefeitura irregulares. Havia também uma série de contratos em que o ex-prefeito não assinou, estavam assinados por alguns secretários, havia ainda dezenas de funcionários fantasmas que não tinham nem contratos, funcionários fantasmas, laranjas.


 


Diante dessa situação, a ausência de um período de transição aberto, mas transparente, com informações que pudessem até nos levar a um início de Governo diferente, o Prefeito Anilton Bastos não viu outra saída a não ser, ao menos durante esse período de 90 dias, decretar a suspensão do Concurso Público, de determinar ainda a demissão desses funcionários temporários, para que dentro desse prazo, a gente faça uma análise real, de qual é a necessidade do quadro de funcionários da Prefeitura de Paulo Afonso, bem como a gente faça uma análise em torno da legalidade dos atos que cercaram esse Concurso Público. A partir daí – final de março, início de abril – aí sim, estaremos dando uma resposta concreta a sociedade a respeito do total aproveitamento ou não do Concurso Público.


 


Neste momento, se o concursado entrar na justiça, ajuda ou atrapalha?


 


F.H – A gente tem tentado conscientizar os concursados e nós não temos nenhum tipo de sentimento prévio, como estão tentando vender o peixe aí nas ruas, de anular o Concurso.


 


A intensão da Gestão não é anular, é apenas garantir, já que não fomos nós que fizemos o Concurso, nós herdamos o Concurso Público, de garantir a partir da nossa verificação que o Concurso cumpriu toda legalidade, todos os atos, se todas as etapas foram cumpridas e feita toda essa verificação a gente pretende estar chamando os concursados.


 


De forma que eu acho que possíveis demandas judiciais neste momento, podem atrasar mais ainda esse aproveitamento do Concurso Público.


 


É um prazo que eu considero prudente, lembrando que os concursados quando se inscreveram, eles sabiam que a prefeitura iria chamá-los dentro de um prazo de 2 anos que ainda pode ser prorrogado por mais 2 anos, ou seja, quem se predispôs a esperar até 4 anos, eu acho que 90 dias é um prazo razoável e é um prazo que interessa a administração, mas que também interessa a eles, porque a gente cerca esse Concurso da mais absoluta segurança jurídica possível, para evitar que possíveis transtornos futuros possam aparecer. Finalizou Flávio Henrique.


 


 


Bob Charles para o site Mais Festa adaptado pela Redação do site www.ozildoalves.com.br – Paulo Afonso Agora

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Comentários 0

  1. para concursada says:

    Desculpe mais quem não sabe escrever é você, advogada escreve desse jeito mesmo, com o d mudo. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  2. concursado says:

    Gente, essa advogada é burra mesmo, não entende nem um comentário. Incompetente….seu peixe deve ser um tubarão!KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  3. pedro says:

    A intenção é anular o concurso sim! Dito por pessoas do próprio DEM. Mas caso não consigam, vão colocar a máscara de bonzinhos. Vão dizer que queriam fazer a coisa certa! Querem desmoralizar RC, pois sabem que ele é forte politicamente. A Prefeitura está uma vergonha! Demitiram pessoas em massa, não quiseram nem que repassassem o serviço. Uma enorme prepotência! Sem contar na frieza e na falta de compostura para demitir o pessoal. Uma verdadeira humilhação! Teve até diretor que mostrou que estava guardando o carimbo por quatro anos e “escorraçou” os funcionários que fizeram parte da gestão de RC. Uma vergonha! Cadê o respeito aos seres humanos! Também estão contratando em massa, e não é só cargo de confiança ou de nível superior, várias pessoas entraram no REDA. Tem que colocar o seu exercito! Os que deram o sangue ganham um salário mínimo. Deram um pirulito para calarem a boca! Já os grandes cargos foram distribuídos pelos ex-chesfianos como Valdenor, Chico Baleia, Manoel Roseno, Covas, Arnaldo, etc. Também entraram beldades da sociedade pauloafonsinas como a esposa de Abreu da loja de peças de moto (Vera), a nora de Luiz de Deus, a esposa de Marrom (Crisante), a esposa de alguns construtores, os filhos de Chesfianos, a noiva de Flávio Henrique procurador (Silvana), a esposa de Antonio Alexandre, a família Batomarco & cia, a família de Leurani, a família de D. Modesta, as amantes de alguns políticos, etc. Os construtores da cidade já começaram a trabalhar. Todos felizes! Os ricos cada vez mais ricos e os pobres mais pobres. Só pessoas que precisam! É o governo de gente boa! kkkkkUma vergonha!

  4. Vergonha Mesmo! says:

    É isso ai Pedro é uma vergonha mesmo, pensavam q Anilton iria ser governo p os pobrinhos e si enganaram… Ele esqueceu de dizer p q classe da sociedade ele é realmente GENTE BOA… Que isso sirva de lição p o povo de PA.

  5. Indignada says:

    Antônio Alexandre disse em entrevista para rádio Bahia Nordeste que se dependesse dele o concurso ia ser anulado , e eu digo para ele que se depender do meu voto ele nunca mansi se elege para nada em paulo Afonso.

  6. CONCURSADO COM DIGNIDADE says:

    SUGIRO AOS CONCURSADOS QUE MANDEM FAZER CAMISAS PERSONALIZADAS ESCRITO EM LETRAS GARRAFAIS: ‘ANILTON BASTOS RESPEITE O CIDADAO, RESPEITE O CONCURSADO.CUMPRA O SEU DEVER DE ME NOMEAR E EXERCER O MEU CARGO QUE POR DIREITO FOI CONQUISTADO VIA CONCURSO PUBLICO”. TODOS OS DEPUTADOS, VEREADORES, SENADORES. DEVEM SIM ARREGAÇAR AS MANGAS E SE POSICIONAR A FAVOR DO POVO. ANILTON JA PROVOU COM ESTA ATITUDE DE ADIAR A POSSE DOS CONCURSADOS QUE ´´E INCAPAZ, INSENSIVEL E QUE PROVOU O QUE A ESQUERDA GRITOU TODA A CAMPANHA: QUE ELE NAO ESTA NEM AI PARA OS CONCURSADOS. vEREADORES DA CAMARA NAO TEMPARTIDO, REPRESENTA O “POVO”E POVO VOTA, ELEGE E DERRUBA, DEMOCRATICAMENTE. VAMOS TOMAR A PORTA DA PREFEITURA DEMOCRAATICAMENTE, NA PAZ, ACAMPARMOS, CHAMAR A TV, JORNAIS, RADIOS ( NAO VALE A RBN), OS DEPUTADOS DE TODOS OS PARTIDOS E VAMOS VER QUEM MANDA NA CIDADE, SE O SOIEDADE CIVIL ORGANIZADA E DEMOCRATICA OU POLITICOS QUE SE ACHAM DONOS DA CIDADE, DA PREFEITURA, ACIMA DAS LEIS, DOS DIREITOS E DA CREDIBILIDADE. “DIREITO TEM QUEM DIREITO ANDA” E O SENHOR ANILTON BASTOS COMEÇOU MAL, CONTINUA MAL E NAO CUSTA NADA NOS A SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA, DAR-LHE UM EMPURRAZINHO E DERROT´´A-LO ANTES MESMO QUE ELE CHEGUE AO MEIO PRIMEIRO BIMESTRE. TUDO NA PAZ E SEM A PRESENÇA DA RBN. A PRESENÇA TEM QUE SER DO POVO.

  7. concursada com orgulho! says:

    É incrivel como ainda a richa politica,gente por favor nós temos é q lutar para q nossos direitos d concursados sejam validos!Pois se há erros ou nao, pouco importa já q nós cumprimos tudo o q foi proposto pelo edital!

  8. CONCURSO says:

    O Ministério Público da Bahia através do Promotor Hugo Casciano de Santana, entrou com uma Ação Civil Pública na Vara da Fazenda Pública da Comarca de Paulo Afonso, por atos de improbidade administrativa contra o Prefeito de Paulo Afonso Raimundo Caíres, o Procurador Geral do município Celso Pereira e o Secretário de Administração e Finanças Nilson Pereira, por conta, segundo o Ministério Público de irregularidades, como a dispensa de licitação no contrato de prestação de serviços para a elaboração, aplicação e coordenação do concurso público da prefeitura. Para o MP, os réus não tinham competência alguma para excluir a possibilidade de licitação, face ao interesse público que norteia a formalidade e finalidade do ato administrativo.

    O Ministério Público pede ainda aos réus, Raimundo Caíres, Celso Pereira e Nilson Pereira o ressarcimento dos danos, nos termos da Lei Anticorrupção de R$ 386.183,39, com juros e correção monetária, por conta do valor não restituído pela empresa responsável pela 1ª etapa do concurso, a Nordeste Consultoria ao erário público.

    TEM QUE VERIFICAR SE O CONCURSO FOI CORRETO MESMO

  9. Camila says:

    Esse “gente boa” vai anular o concurso, sim! porque ele não é besta de chamar os aprovados e perder os 2.000 votos “contratados”que ele tem hj. como é que ele vai fazer pra cumprir tanta promessa de emprego, se os aprovados vão ocupar as vagas…… e quem passou e não tem emprego , nem QI (quem indique) pra um cargo na prefeitura DANE-SE…. tô certa ou errada, “gente boa”?????????

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!