14 de agosto de 2022

Prefeito de Santa Brígida e primo de deputado boicotam construção de Indústria Cidadã

OZILDOALVES.COM.BR – CONTATO


Mensagem enviada através do site em 28/12/2008 – 19h52m


=============================================================


 


Nome: ANTONIO FRANÇA


E-mail: [email protected]


 


Mensagem: Prefeito de Santa Brígida e o primo do Dep. Marcelo Nilo, boicotam construção de Indústria Cidadã. 


 


Santa Brígida é a cidade em que mais falta emprego no Brasil, trata-se de município


do nordeste baiano, situado a 424 km de Salvador, em pleno dia da semana, e a grande quantidade de pessoas jovens ou com idade adulta nas esquinas e bares ilustra bem a situação do desemprego na cidade, que, segundo levantamento da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (FIRJAN), oferece menos trabalho no País.


  


Com 46 anos de emancipação política, Santa Brígida, cuja população é de cerca de 15 mil habitantes (30% de jovens, com idade entre 18 e 25 anos), não tem uma indústria ou fábrica. Vive da agricultura, que é de subsistência tão castigada pela seca, que


é uma constante, responsável por mais de 90% dos poucos empregos que há no município, oriundos do comércio local, da prefeitura e do governo estadual. As pessoas que possuem rendas mais baixas recebem o Bolsa Família. São 2.575 beneficiados, ao todo. “É muito difícil arranjar emprego aqui”, lamenta o jovem José


Augusto.


 


Apesar de o forte da economia do município ser o campo, onde se planta, principalmente, feijão, milho e mandioca, a falta de um projeto de irrigação faz com que muitas produções sejam perdidas.


 


No primeiro semestre deste ano, o município arrecadou R$ 7.119.813,10 em impostos e repasses federais e estaduais.


 


Tentando minimizar essa situação, o ex – vice prefeito, Prof. Antonio França, através de uma Ong, pleiteou ao Governo do Estado, a implantação do Programa Indústria Cidadã, lançado em 2007, este é um programa pioneiro que integra os segmentos industrial, comercial e de serviços e tem por objetivo fomentar e


incentivar o desenvolvimento sócio-econômicos dos municípios.


 


Para tanto, são identificados pela SUDIC às potencialidades produtivas das localidades, visando à criação de novos postos de trabalho e geração de renda, garantindo a melhoria da qualidade de vida da população e, portanto, a permanência do cidadão em sua cidade.


 


Desta forma, o programa incentiva o surgimento de novas cadeias produtivas, nos diversos territórios de identidade, com participação direta dos pequenos produtores e a valorização da mão-de-obra e matéria-prima locais.


 


Ocorre que ultrapassados todos os obstáculos burocráticos, o governo do estado, lançou edital de licitação para construção desse empreendimento que irá abrigar os artesãos e as costureiras (produção de confecções em escala industrial) de Santa


Brígida, atendendo por enquanto cerca de 60 famílias. Para tanto o governo do estado convencionou a doação de um terreno com 2.490 m², de preferência as margens de uma BA ou BR, visando acesso dos futuros consumidores dos produtos ali produzidos.


 


O CECOM, Centro Comunitário Pedro Batista, entidade ligada à ex-prefeita, Rosália França, possuidora de um terreno nestas dimensões de pronto fez a doação ao estado, devidamente Registrado em Cartório pelo Registro Geral de nº 26.088, Protocolo nº 1-E, Página 151 Registrado no Livro 2-CC, Fls.146, sob o n° R1-14788 referente à Matrícula nº 14788.


 


Como esse terreno é vizinho ao Posto de Combustível Feliz Nilo, de propriedade do Sr. Maurício Nilo, primo do deputado Estadual Marcelo Nilo, que é votado e apoiado  no município pelo  prefeito atual o Ex- padre Teles, de pronto interferiram e embargaram a obra, pois já se encontrava no local a Empresa Líder Engenharia,


ganhadora da citada licitação, alegando que a escritura do estado era falsa. No entanto, essa falsa afirmação apenas corrobora o fato de não aceitarem a obra por ela ter sido originada por outro grupo político.


 


Os motivos que geraram essa ação foi o fato do primo do deputado Marcelo Nilo, desejar a posse do retro citado terreno, essa não foi a primeira vez que isso aconteceu, pois ocorreu também no ano passado um caso parecido, chegou um empresário em Santa Brígida, sinalizando com a possibilidade de abrir mais um posto de gasolina na cidade, pois só existe um na sede que monopoliza a venda de combustíveis, apoiado pelo mesmo prefeito, o Mauricio Nilo, fez lobby junto à câmara local para que o mesmo não fosse construído. Quer dizer, mais um empreendimento que não fora


implantado em um município que está agonizando por geração de empregos.


 


É nesse quadro de pobreza, corrupção e perseguição que Santa Brígida aparece como a pior cidade do país, entre 5.590 avaliadas no ranking do IFDM – 0,2933.


 


Clamamos pois, a imprensa em geral e ao governo do estado para que Santa Brígida, refém desses maus gestores, não perca tão importante empreendimento sustentável.


  


Prof. Antonio França

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!