18 de agosto de 2022

Compra de Votos continua desenfreada em Santa Brígida

Nos últimos dias a movimentação tem sido grande e as conversas entre os vereadores eleitos tomaram conta da pauta, conversas estas que levaram à formação de dois grupos,  um com cinco integrantes formado pelos Vereadores João Carlos (PSDB) – dissidente do grupo do prefeito Teles, Baixinho de João Galego (PP), Lúcia Maria dos Santos Silva (PMDB), Roberto Percílio Alves (PP) e Orlando do Araújo (PP).



Segundo já confirmado pelo referido grupo consolidou-se a indicação do nome do Vereador reeleito João Carlos, vereador de segundo mandato e ex presidente e agora novamente para a Presidência da Câmara para o biênio 2009/2010.


 


Do lado oposto constam apenas quatro vereadores, aliados do prefeito Teles, Eraldo de Matos, Nêgo (filho do prefeito de Inhapi – AL), José Alves e Denílson do PETI.

Segundo informações dos vereadores: Baixinho de João Galego e Orlando do Araújo, o prefeito José Francisco dos Santos Teles, esteve na casa desse último na Comunidade de Araújo, acompanhado do vereador Jose Alves, candidato a presidente do grupo do prefeito, nessa ocasião o prefeito ofereceu R$ 50.000,00 (cinqüenta mil reais) pelo voto de Orlando em favor do seu candidato José Alves, com a negativa do Vereador Orlando, os aliados do prefeito continuam a rondar sua residência e de seus familiares com propostas com vistas à compra de seu voto. São oferecidos também empregos pra familiares e outras benesses.


 


O Vereador Baixinho de João Galego, também foi procurado por prepostos do prefeito Teles, com propostas de compra de seu voto, dessa vez a oferta aumentou para R$ 80.000,00 (oitenta mil reais), e muitos foram os aliados do prefeito que reiteraram a proposta, tais como: Givaldo Barbosa (vulgo Pelôco), assessor do prefeito, Ronaldo Nunes Carvalho, (Diretor de Obras) e o Vereador Eraldo de Matos, esse último que já foi denunciado ao Ministério Público, por uma família inteira, por compras de votos no valor de R$ 500,00 – e ainda teve a ousadia de afirmar para a eleitora de que o dinheiro não pertencia a ele e sim a Prefeitura, pois era humilde e pobre.


 


Para se ter uma idéia do assédio do prefeito e de sua turma com relação à pressão da compra de votos para o cargo de presidente da câmara local, os cinco vereadores foram obrigados a viajarem pra destino ignorado, dia 20 deste e só retornarão no dia primeiro de janeiro de 2009, dia da eleição.


 


Fonte: www.fmne.com.br – Santa Brígida – BA


 

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!