21 de julho de 2024

“Paulo Afonso: uma cidade que perdeu o protagonismo de uma região!”, diz vereador Jean Roubert

Por

Redação, sitepa4 (via assessoria)

Na última sessão ordinária (26/06) o vereador Jean Roubert expressou sua preocupação com o futuro da cidade de Paulo Afonso pela ausência de decisões políticas capazes de elevar o Município a outro patamar.

Jean chamou a atenção dizendo que ‘enquanto a Bahia está avançando em parcerias com o governo federal em diversos projetos, a exemplo da liberação da Ferrovia oeste-leste, duplicação da BR Luiz Eduardo Magalhães-Barreiras, reinício das tratativas para construção da ponte Salvador-Itaparica, etc., a cidade de Paulo Afonso está estagnada com brigas internas levado a efeito pela divisão do grupo de Luiz de Deus e o de Marcondes Francisco pela manutenção do poder e nas discussões puramente administrativas sem nenhuma perspectiva de progresso onde  a preocupação principal  é se vai pagar aquele ou este fornecedor, o que evidencia um modelo administrativo que colapsou, que não se mostra mais efetivo e que não corresponde com os anseios da população e da sociedade organizada. O Turismo é apenas um sonho que não se realiza; o comércio está fragilizado e combalido por falta de uma política de incentivo fiscal e tributário por parte do governo municipal. A cidade está abandonada! E parafraseando o grande compositor, Caetano Veloso, na canção: Alegria, Alegria “Caminhando contra o vento, sem lenço e sem documento” assim é o reflexo do sofrimento de um povo que agoniza pelo descaso e desrespeito de um governo municipal que só visa interesses próprios”.

Sobre o discurso de inauguração da cobertura da quadra de esportes no Povoado da Malhada Grande, a fala do prefeito interino, Marcondes Francisco, de acordo com Jean, foi deselegante e desrespeitosa com o Poder Legislativo Municipal, ao usar o termo “diabo” para aqueles que ele reputa estar mentindo – “Marcondes diz que lutará por reeleição de vereadores leais e fala em filhos do diabo os que vão à tribuna para mentir”.

O vereador Jean Roubert exigiu respeito do prefeito interino pela “fala odiosa e em tom ameaçador quando no discurso disse que “ninguém vai querer subir 10 minutos na Tribuna de uma Câmara para querer denegrir a imagem da gente, para querer mentir. Eu acredito que nenhuma dessas pessoas venham a prosperar. O livro Sagrado diz que o diabo é o pai da mentira, então àqueles que usam da mentira são filhos do diabo, e o mal nunca vai vencer o bem” (fonte: site pa4.com.br (22/06/2023).

Jean diz que “o discurso revela um tom de ameaça e agressivo típico de um ditador e um tirano, quando seria mais elegante e razoável ao prefeito interino conquistar os pares pelo respeito por meio do trabalho, e não segregando a classe política. E continuou dizendo que o líder-estadista conquista, agrega e une todos em torno de um único projeto auspicioso que reflita uma agenda propositiva para Paulo Afonso, sendo este o gesto que o prefeito interino deveria executar. Abrir pontes e fazer conexões com o governo estadual e federal é um ato de grandeza política sem olhar a bandeira partidária a fim de implementar os projetos que a cidade precisa para sair do retrocesso socioeconômico.

E finalizou: “Como diz o ex primeiro ministro do Reino Unido, Benjamin Disraeli – A vida é muita curta para ser pequena -. assim, devemos qualificar e engrandecer aquilo que falamos e fazemos, afinal de contas a boca fala do que o coração está cheio (Mateus 12:34)”.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!