6 de julho de 2022

Justiça cancela festa milionária de prefeitura na BA com participação de Gusttavo Lima; cachê do cantor passaria de R$ 700 mil

Por

Redação (pa4.com.br) com g1

 

A Justiça cancelou o “Festival da Banana”, que seria realizado na cidade de Teolândia, após pedido do Ministério Público da Bahia (MP-BA). O município está em estado de emergência desde o final de 2021, por causa das fortes chuvas que atingiram o sul do estado.

Atrações como o cantor Gusttavo Lima, que receberia um cachê de R$ 704 mil, estavam na grade da programação.

Custos e corte de energia no local do show
Na decisão, a Justiça estabeleceu que, caso haja descumprimento, a prefeitura pagará multa correspondente aos valores de contrato. Também ficou determinado que a Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba) suspenderá o fornecimento de energia nos locais onde os shows seriam realizados, e que os equipamentos sonoros serão lacrados.

Ao todo, o evento na cidade baiana teria 28 atrações, com um custo de R$ 2 milhões, valor que corresponde a 40% do dinheiro gasto com a saúde do município no último ano.

Esse valor se aproxima dos cerca de R$ 2,3 milhões que o governo federal encaminhou à prefeitura, em 26 de dezembro de 2021, por causa da emergência da chuva.

Pedido de cancelamento de evento
O cancelamento do evento foi determinado pela Justiça após um pedido do MP-BA. No documento, o MP-BA destacou que “não é possível que o mesmo município, que informou necessitar de ajuda e recursos para salvaguardar a sua população de catástrofe natural, mesmo vivenciando um estado de calamidade televisionado para o Brasil inteiro, anuncie, em poucos meses, a contratação de artistas com cachês incompatíveis com as dimensões, arrecadações, necessidades de primeira monta e saúde financeira do município”.

O festival começaria no sábado (4) e terminaria no dia 13 de junho. Entre as 28 atrações que iriam se apresentar, o MP-BA destacou cinco cujos cachês são superiores a R$ 100 mil:

Gusttavo Lima: R$ 704 mil;
Unha Pintada: R$ 170 mil;
Adelmário Coelho: R$ 120 mil;
Marcynho Sensação: R$ 110 mil;
Kevy Jonny e Banda: R$ 100 mil.

A Justiça também impediu o município fazer os repasses para 11 produtoras que foram contratadas.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!