11 de agosto de 2022

João Roma provoca Neto e diz que ex-prefeito é ‘medíocre, mesquinho e egoísta’

Por

Redação (pa4.com.br) com bahia.ba

O pré-candidato a governador da Bahia pelo PL, João Roma (PL), fez um desafio ao ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (União Brasil): provar que ele afirmou que não aceitaria ser ministro da Cidadania do Governo do presidente Jair Bolsonaro (PL). O desafio foi lançado durante entrevista aos jornalistas Cíntia Kelly e Igor Guimarães, na manhã desta segunda-feira (4), na Rádio CBN.

Neto disse que foi informado da nomeação de Roma para a pasta pelo jornalista da GloboNews Gerson Camarotti. “Quero que ele prove que eu disse para ele que eu não seria ministro”, desafiou Roma. O pré-candidato do PL revelou que ele mesmo ligou para o ex-prefeito de Salvador. “Eu estava na minha fazenda e ele estava passeando nas Dunas do Maranhão”, disse.

João Roma salientou que a reação de ACM Neto foi típica de quem não suporta ver a ascensão de colaboradores. “De uma forma medíocre, mesquinha e egoísta, depois de ver uma pessoa que se dedicou durante 20 anos ao projeto político dele, não ficou feliz com minha ascensão e usou de todas as armas, inclusive de perseguições, de práticas arcaicas, para que eu não pudesse avançar e ajudar os brasileiros naquele momento difícil”, disse Roma, referindo-se ao período em que o país enfrentava à pandemia e as consequências sociais e econômicas à política de travar a economia defendida tanto pelo ex-prefeito quanto pelo governo do PT na Bahia.

Na entrevista, disse também que ACM Neto ficou um ano sem falar com o ex-prefeito de Feira de Santana e ex-candidato a governador José Ronaldo que, em 2018, no último debate realizado antes do primeiro turno, na TV Bahia, declarou apoio a Jair Bolsonaro (PL). “Mas ele [ACM Neto] ficou para o passado e isso ele vai poder ver nas eleições de 2 de outubro”, disse Roma.

“Toma lá, dá cá”

Roma afirmou que a adesão do PTB à pré-candidatura de ACM Neto é um exemplo atual da política atrasada e baseada no “toma lá, dá cá”, característica das pré-candidaturas adversárias tanto do ex-prefeito de Salvador quando de Jerônimo Rodrigues (PT).

O presidente da sigla petebista na Bahia, Gean Prates, assumiu cargo na Arsal no mesmo momento em que anunciou apoio a ACM Neto. “O exemplo do PTB fala por si só. No momento do anúncio, saiu a nomeação no Diário Oficial. Mas isso não nos move”, comentou o pré-candidato do PL, durante entrevista à Rádio CBN, realizada nesta segunda-feira (4).

Roma salientou que é difícil competir contra as candidaturas de ACM Neto e de Jerônimo Rodrigues nesse ponto, uma vez que utilizam as estruturas da Prefeitura de Salvador e do Governo do Estado, respectivamente, para atrair apoios.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Comentários 1

  1. mauricio says:

    ACM e RUY é a mesma bosta.è trocar 6 por meia duzia.A Bahia esta pior em tudo com esses comunistas desgraçados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!