6 de julho de 2022

Município de Glória (BA) sediará campanha “Eu viro carranca para defender o Velho Chico”; veja programação

Por

ASCOM- Prefeitura Municipal de Glória – BA

 

Contando com apoio da Prefeitura Municipal de Glória- BA, nesta sexta-feira, 3 de junho de 2022, será realizada 9ª edição da campanha “Eu Viro Carranca para Defender o Velho Chico”. A Prefeitura Municipal convida a todos para participar dessa campanha, em comemoração ao dia Nacional em defesa do Rio São Francisco, 03 de Junho.

Com o mote “O Velho Chico são muitos”, a campanha quer chamar atenção para os problemas que o rio São Francisco vem enfrentando, e para a necessidade de cuidado e de revitalização. O evento acontece a partir das 7h no Balneário Cantos das Águas, na Orla de Glória-BA.

“Estou empenhado na sonhada revitalização do rio São Francisco por meio de ações sustentáveis que vão desde a implantação de obras de infraestrutura hídrica, Planos Municipais de Saneamento Básico, projetos de esgotamento sanitário, até trabalhos de mobilização social, educação ambiental, simpósios e seminários”. Declara o Prefeito David Cavalcanti.

O Prefeito Municipal de Glória, David Cavalcanti tomou posse como membro titular representando os município do Estado da Bahia no Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco – CBHSF, no ano de 2021 para um mandato de quatro anos, de 2021 a 2025.

Segundo o Secretário de Agricultura e Meio Ambiente de Glória, Gilvan José Alves Lisboa, “Estamos em uma tríplice fronteira, com vários barramentos e municípios, todos sendo atingidos, tamanha a poluição. O município de Glória tem realizado várias ações – desde a limpeza de áreas públicas de captação de água para consumo humano, de áreas de lazer e apoio a aquicultores e agricultores, como também elaborou projetos de aquisição de equipamentos de suporte para limpeza dos lagos, buscando a participação dos governos Federal e Estadual. Nesse sentido, a campanha Eu viro carranca para defender o Velho Chico, é um evento muito importante não só pra Glória, mas para toda a região. Vai chamar a atenção das autoridades presentes que, de uma forma ou outra, são responsáveis por ações de mobilização, recuperação e de captação de recursos para revitalizar o Rio São Francisco.

Além disso, especialmente para Glória, trata-se de um momento notável, visto que é acometida de modo central pelo efeito desastroso causado pela infestação de plantas aquáticas, principalmente a baronesa e a taboa, derivada da poluição dos rios”,

“Essa situação vem trazendo um enorme impacto negativo sobre a captação de água para consumo humano e de animais, na produção agrícola e aquícola e na pesca artesanal, desde o ano de 2017, quando o contexto se agravou. O prejuízo versa pela casa de milhões de reais todos os anos, recaindo tanto sobre a economia privada quanto a pública. Esse é o momento de todos nos unirmos na busca de meios para transformar essa realidade”, completou Lisboa.

Glória amarga há anos prejuízos que vão desde a suspensão do abastecimento de água, prejuízos na piscicultura e pesca artesanal, fechamento de estabelecimentos às margens do Rio São Francisco, perdas no turismo e comprometimento do lazer. São algumas das consequências sociais que a presença das baronesas, bioindicadoras da quantidade de matéria orgânica na água, tem provocado no município. Há pelo menos seis anos a população que sobrevive de atividades ligadas ao uso do Rio São Francisco amarga prejuízos que ultrapassaram a casa dos milhões. De acordo com a Associação Aquicultura do Rio São Francisco – PEIXE SF, até o ano de 2020, o acumulado em prejuízos passou dos R$ 15 milhões nos diversos setores (piscicultura, turismo, captação de água). Em Glória, 27 pequenos (até 10 toneladas por mês) e médios (até 50 toneladas por mês) produtores deixaram a piscicultura por não ter como repor a produção perdida.

Glória, no Submédio São Francisco é um município baiano que já foi atingida por duas barragens, Moxotó e Itaparica.

Confira a programação, vire carranca, na sexta-feira, 03/06 – Balneário Cantos das Águas – Glória/BA

07h – Recepção com café da manhã (para convidados)
07h30 – Abertura oficial com eventos culturais
07h30 as 08h – Dança Toré, por Comunidade Indígena Tuxá de Rodelas/BA
08h30 – 09h Dança Praiá, por Comunidade Indígena Pankararé de Glória/BA
09h as 09h30 Coral da CHESF
09h30 – 10h Plantio e distribuição de árvores nativas
10h as 11h – Eventos esportivos (ciclismo e outros)
14h as 17h- Realização de minicursos

A bacia hidrográfica do rio São Francisco (BHSF), consiste em um vasto território de aproximadamente 640 mil km2 rico em recursos naturais, história e cultura da população brasileira. Em seus 2.700 km, o São Francisco passa por cinco estados brasileiros: Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Sergipe e Alagoas, e sua bacia envolve 506 municípios, distribuídos em sete Unidades da Federação.

O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco – CBHSF é um órgão colegiado, criado por Decreto Presidencial em 05 de Junho de 2001, integrado pelo poder público, sociedade civil e usuários de água, que tem por finalidade realizar a gestão descentralizada e participativa dos recursos hídricos da bacia, na perspectiva de proteger os seus mananciais e contribuir para o seu desenvolvimento sustentável. Para tanto, o governo federal lhe conferiu atribuições normativas, deliberativas e consultivas.

 

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!