6 de julho de 2022

CLIMA TENSO – A pedido da Chesf, justiça ordena demolir píer em restaurante às margens do rio em Paulo Afonso

Por

Redação (pa4.com.br)

Fotos: Kaká (pa4.com.br)

 

Uma tentativa de demolição de um píer e de uma passarela sobre as águas do Velho Chico, na Prainha do Candeeiro gerou revolta entre os proprietários e funcionários do Restaurante Bela Vista, em Paulo Afonso, Bahia.

Desde o início da manhã desta quarta-feira (30), equipes da Justiça e da Escolta Armada da Chesf – Companhia Hidrelétrica do São Francisco ameaçaram demolir a construção para cumprimento de uma determinação judicial através de ação movida pela Chesf.

Em alguns momentos, o clima ficou muito tenso. Indignada com a iminência de perder parte do empreendimento, a proprietária do estabelecimento questionou: “Eu queria saber por que só o Bela Vista? Têm vários restaurantes aqui na beira do rio, têm várias casas na beira rio São Francisco. Por que só o restaurante Bela Vista? Tem o Santuário, o Parque Aquático, tudo está dentro do rio, então por que só o Bela Vista. Aqui está a revolta de uma cidadã de bem, uma proprietária de um restaurante que lutou muito pra chegar onde chegou. Eu tenho pessoas que trabalham comigo diretamente, 12 mães e pais de família. Infelizmente, eu estou aqui à mercê”, disse a empresária ao sitepa4.

Felizmente, no final da tarde, os advogados Flávio Henrique e Augusto Andrade conseguiram convencer a Chesf a recuar e retomar um diálogo para possível acordo, ou, segundo a própria companhia conforme disse Dr. Flávio, “regularizar as construções”.

“Aqui o Restaurante Bela Vista, por exemplo, É de seu Luiz e dona Flaviana e eles já tão aqui há mais de 20 anos é de conhecimento público e notório. Um restaurante que é frequentado por por muitos pauloafonsinos, todo mundo conhece. Então, eu acho que não precisa a gente agir aqui com nenhum tipo de truculência, né? Eu acho que dá pra gente sentar, dialogar, pra gente ver não só aqui, como também aos demais”, argumentou Flávio.

O advogado alertou também que outros empreendimentos poderiam passar pela mesma situação que a dos seus clientes: “Acho que o que aconteceu hoje interessa a todos os estabelecimentos comerciais que tão aqui na borda do lago. Porque eu acho que isso aqui pode se tornar um precedente para um trabalho que a Chesf tá pretendendo fazer. Esse precedente se torna muito importante porque eu acho que a partir dele os demais pontos aqui que estão na borda do lago da PAIV e dos demais lagos também eles poderão no futuro também vir a ser ser alvo de algum tipo de operação ou de ação judicial. Então eu acho que a gente está deixando aqui uma excelente semente plantada no sentido de buscar uma solução dialogada e razoável para o caso. ”

O advogado finalizou exaltando a atitude da Chesf em reabrir o diálogo: “Eu queria aqui registrar e dar os parabéns à boa vontade que a companhia demonstrou aqui hoje. Ela tem o objetivo de cumprir sim, a decisão que o juiz Paulo Ramalho da 1ª vara deferiu. Apesar que já recorremos da decisão, ela pode ser revogada ou cair a qualquer momento, mas ao mesmo tempo, a Chesf também demonstrou ânimos em conversar, em dialogar, ela deixou claro quais eram as preocupações dela e nós também entendemos no quesito da segurança da barragem, da segurança da borda do lago, e como eu disse no início, deixamos aberta a possibilidade do diálogo. Por isso que eu acho que depois desse dia de hoje, dos acontecimentos que foram um pouco tensos, eu acho que a partir de amanhã a gente inaugura uma nova fase e eu tenho certeza que nós vamos chegar a um a uma decisão aqui a respeito desse problema do Restaurante Bela Vista.”.

 

Foto: Kaká (pa4.com.br)
Foto: Kaká (pa4.com.br)
Foto: Kaká (pa4.com.br)
Foto: Kaká (pa4.com.br)
Foto: Kaká (pa4.com.br)
Foto: Kaká (pa4.com.br)
Foto: Kaká (pa4.com.br)
Foto: Kaká (pa4.com.br)

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Comentários 4

  1. Anônimo says:

    Tem que pedir o documento de posse .
    Se tiver , o propietário tem que entrar com uma ação no ministerio publico federal , caso contrário foi invasão de terras da União

    • Justiceiro-PA says:

      Paulo Afonso é repleta de invasões. Algumas propriedades escolhidas a dedo são intocáveis quando se há política no meio, quem não se vende, acontece isso.

  2. Max says:

    Isso e resultado de um governo que só se importa com a empresa, sem visão social e de desenvolvimento da comunidade. A Chesf lucrou ano passado 5,5 bilhões e não colabora em nada com o município que gera tantas riquezas para a empresa.

  3. francisco j says:

    O problema que os dirigentes da CHESF não cumpre com suas responsabilidades de cuidar e fiscalizar o patrimonio da empresa, as coisas irregulares vão acontecendo não resolvem vão levando com a barriga, os anos vão se passando e muitos nem sabem dos problemas não resolvidos há anos, como são os casos de varios imoveis construidos irregularmente, depois aparece uns iluminados querendo resolver do dia para noite, fica dificil de resolver porque tem a politicagem, a prefeitura que não fiscaliza, os que tem dinheiro e influencias politicas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!