5 de julho de 2022

Após repercussão, prefeitura de MG cancela show de Gusttavo Lima que custaria R$ 1,2 milhão

Por

Redação (pa4.com.br) com g1

Prefeitura de Conceição do Mato Dentro também anunciou o cancelamento do show da dupla Bruno e Marrone.

 

 

Cantor Gusttavo Lima. — Foto: Reprodução/Instagram/gusttavolima

A Prefeitura de Conceição do Mato Dentro, na Região Central de Minas Gerais, anunciou neste sábado (28) o cancelamento do show do cantor Gusttavo Lima, que custaria aos cofres da cidade o valor de R$ 1,2 milhão. Ele iria se apresentar na cidade no dia 20 de junho, durante a 30ª Cavalgada do Jubileu do Senhor Bom Jesus Do Matozinhos.

O dinheiro veio de recursos da Compensação Financeira pela Exploração Mineral (Cfem), tributo pago pelas mineradoras às cidades onde há atividades minerárias. Porém, essa verba só pode ser usada em educação, saúde e na infraestrutura.

O evento está previsto para os dias 17 a 23 do próximo mês. O show da dupla Bruno e Marrone, que custaria R$ 520 mil, também foi cancelado.

Em um vídeo divulgado em rede social da Prefeitura da cidade, o prefeito Zé Fernando (MDB), afirmou que a festa “foi envolvida em uma guerra político-partidária, que nada tem a ver com a cidade”.

O contrato do show do Gusttavo Lima, o mais caro, ainda previa que a prefeitura pagasse a hospedagem de 40 pessoas da equipe do cantor “no melhor hotel da região” e se responsabilizasse com os gastos diários de alimentação, fixados em R$ 4 mil. Além disso, o executivo deveria fornecer o transporte do local para o artista, músicos, técnicos e produção.

O documento, assinado com a empresa do cantor, Balada Eventos e Produções, estabelece que o pagamento seja efetuado em duas parcelas – uma no ato da assinatura do contrato, datado de 11 de abril de 2022, e outra até o dia 15 de junho de 2022. No total, os contratos disponíveis no portal da prefeitura ultrapassam a cifra de R$ 2,3 milhões.

Conceição do Mato Dentro tem população estimada de 17.438 pessoas. Para este ano, o orçamento previsto pela prefeitura é de R$ 689 milhões.

O que diz a prefeitura

Em nota, a Prefeitura de Conceição do Mato Dentro disse que os processos licitatórios para a contratação de Gusttavo Lima e os outros artistas “foram realizados dentro da legalidade”.

Segundo o município, a ideia do evento é atrair turistas, “fazendo assim com que a cidade receba de volta o investimento quase que na sua totalidade em geração de renda, seja no comércio local, nos meios de hospedagem, nos bares e restaurantes, postos de gasolina, padaria, aluguel de casas, locação de espaços públicos, dentre outros, impulsionando a diversificação da economia local”.

O município afirmou ainda que prevê retorno de mais de R$ 21 milhões com os shows.

Investigação do Ministério Público

A contratação de show de Gusttavo Lima com uso de recursos públicos já é alvo de investigação do Ministério Público de Roraima (MPRR).

A Prefeitura de São Luiz, o menor município do estado, contratou o cantor por R$ 800 mil para uma apresentação em dezembro deste ano. O município tem cerca de 8 mil habitantes.

Na quinta-feira (26), Gusttavo Lima disse que “não cabe ao artista fiscalizar as contas públicas”.

A polêmica sobre cachês pagos por prefeituras começou quando o sertanejo Zé Neto criticou a Lei Rouanet em um show bancado com verba municipal.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Comentários 1

  1. se liga says:

    Caro, é aqui. Na Copa Vela o artista passa de milhões. Junte todos daí você montante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!