4 de julho de 2022

Abalado com morte de colegas, funcionário da Chesf denuncia empresa por queda de helicópetero, “era pra ter parado”

Por

Redação (pa4.com.br)

 

Valdemilson que também é funcionário da Chesf em Natal, no Rio Grande do Norte, fez graves denúncias ao telejornal Balanço Geral da Record TV local sobre o acidente aéreo que matou três colegas, no último domingo (5), ma cidade Currais Novos.

Abalado com a morte dos amigos Robson Deusdette e Wilson Francisco, ele afirmou que o piloto Coimbra, de Paulo Afonso-BA, teria alertado sobre as condições adversas do clima. “Tem print da conversa do piloto…As conversas no grupo de whatsapp são graves. Eles tinham conhecimento da chuva, então era pra ter parado”.

O denunicante também informou que a Chesf/Eletrobras afirmou para imprensa que os Robson e Wilson eram inspetores de linha, o que para ele não é verdade.

“Eles estavam na disfunção, é uma prática que a Chesf aqui em Natal tem feito de colocar os funcionários em várias funções, e o Robson ele tinha apenas dois meses nesse serviço de linhas, não foi treinado, não foi certificado, e nem Wilson foi certificado. Para ser inspetor de linha na Chesf tem que ter uma certificação e eles não foram e perderam a vida por isso.”

A equipe do portal pa4 procurou a Chesf para responder as acusações. Em nota, a empresa disse que “faz inspeções rotineiras por toda extensão de suas linhas de transmissão no período das chuvas, para averiguar as condições dos seus ativos e evitar interrupções de energia. Esse trabalho já havia sido recentemente concluído em Alagoas e Pernambuco, tendo sido iniciado no Rio Grande do Norte, mediante avaliação das equipes técnicas.

O piloto Juberson Coelho Coimbra tinha 35 anos de experiência na atividade e os outros dois empregados da Chesf, Robson Deusdette de Melo Araújo e Wilson Francisco da Silva, também eram capacitados, com mais de 10 anos de experiência, e em plenas condições de realizar as atividades de inspeção de linhas de transmissão.

A Chesf está em luto e as causas do acidente estão sendo analisadas pela empresa e pelo órgão competente da Força Aérea Brasileira, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos – Cenipa. Não há confirmação de que a aeronave estava voando sob condições atmosféricas desfavoráveis comprometendo a segurança de voo.

 

 

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Comentários 5

  1. francisco jr says:

    A corda sempre quebra pro lado do mais fraco.

  2. francisco jr says:

    Mas o piloto é o responsavél pela aeronave e pelo plano de voo, se não havia condições ambientais para o voo ele tem a obrigação e responsabilidade de abortar a decolagem, ele era esperiente e tinha mais de trinta anos na profissão.

    • Anônimo says:

      concordo com você Francisco , todo profissional habilitado , em qualquer profissional , tem a obrigação de analisar, os prós e os contar , na hora de executar sua atividade , pra isso a CHESF , dá treinamento , em todas as atividades de risco . Agora não dá pra botar culpa em ninguém , pelo acidente , temos que lamentar , pelas três vidas ceifadas precocemente

    • Morador da Landulfo Alves says:

      Falou o especialista político, agora especialista aeronáutico. A definição de asneira se resume a este ser, célebre comentarista e especialista em tudo que se noticia aqui!
      Se tivesse pelo menos algum gabarito pra justificar e embasar seus argumentos(ou asneiras)…

  3. Piloto says:

    É muita irresponsabilidade que não tem nenhum conhecimento de aeronaves ficar falando asneiras, culpando esse ou aquele. Esse funcionário da Chesf que acusa a companhia deve ser um.daqueles nó cego que só abre a boca pra atrapalhar os demais…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!