11 de agosto de 2022

Pedreiro é suspeito de matar filho de um ano, encontrado dentro de um lago na Bahia

O pedreiro William Luiz Santos da Rocha, de 23 anos, é o principal suspeito do assassinato do próprio filho, Guilherme Silva Santos da Rocha, de apenas um ano e 10 meses, cujo corpo foi encontrado dentro de um riacho, no Parque São Cristovão, em Itapuã, na manhã desta terça-feira (8). O titular da 1ª Delegacia de Homicídios (DH/Atlântico), delegado Marcelo Sansão, apurou que, na noite de domingo (6), William arrancou o menino dos braços da mãe, quando esta saia de uma sorveteria naquele bairro, e fugiu com a criança. O pai, que continua desaparecido, terá a prisão temporária solicitada à Justiça.

Um bilhete escrito pelo pedreiro, encontrado pela equipe do Serviço de Investigação em Local de Crime (SILC), nesta terça, na casa da mãe dele, que reside também no Parque São Cristóvão, reforça a suspeita sobre a autoria do homicídio. No bilhete, ao lado de um desenho de lago, havia a seguinte indicação: “ligue para saber onde Guilherme está”, embora não citasse nenhum número telefônico. Segundo a avó paterna da criança, o bilhete deveria ser entregue a um pai de santo, de prenome Jorge, com o qual William teria um relacionamento, e que também está sendo procurado.

O pequeno Guilherme foi removido do Riacho, situado à Rua Santa Rita, no final da manhã, por uma equipe do Departamento de Polícia Técnica (DPT). A necropsia no Instituto Médico Legal Nina Rodrigues indicará a causa da morte. Por volta de 9 horas, um tio do menino havia reconhecido o corpo dentro do riacho, cuja localização fora informada à mãe por um desconhecido, que a acionou através do telefone celular, distribuído por ela, por todo o bairro.

Separação
Ouvida no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), nesta tarde (8), a mãe da criança, cuja identidade foi preservada, informou ao delegado Marcelo Sansão que se separou de William há sete meses e, desde então, ele vem tentando reatar o relacionamento. Inconformado com a recusa da ex-mulher, o pedreiro tentou levá-la à força, na noite de domingo, e diante da resistência dela, arrancou-lhe o filho dos braços e fugiu.

Na segunda-feira (9), a mulher registrou queixa da agressão na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM), em Brotas, e do desaparecimento do filho, na Delegacia Especial de Repressão a Crimes Contra a Criança e o Adolescente (DERCCA), no mesmo bairro. Esteve ainda na Delegacia de Proteção à Pessoa (DPP), na Pituba, na manhã desta terça-feira, quando soube, pelo celular, que o corpo de um menino achado boiando no Parque São Cristovão poderia ser o de Guilherme.
O inquérito policial sobre a morte do menino já foi instaurado pelo delegado Marcelo Sansão, que ouvirá ainda familiares da vítima, como a avó paterna. Testemunhas que presenciaram William agredindo a ex-mulher e arrebatando o filho também serão ouvidas na 1ª DH/Atlântico, bem como Jorge, tão logo seja localizado ou se apresente à polícia. As buscas a William prosseguem.
 

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!