5 de julho de 2022

Paulo Afonso, uma cidade que acolhe e se prepara para a Terceira Idade

O Brasil vive plenamente o fenômeno do envelhecimento da sua população. Isto acarreta uma série de medidas que estão sendo tomadas ao longo dos anos para preparar nossa sociedade: programas de saúde, assistência especial ao idoso, leis, etc. Seguindo estes passos, todos os estados e municípios são convidados a participarem deste processo, executando na fonte boa parte das ações.


 


Nesta perspectiva, Paulo Afonso destaca-se dentre diversos municípios da Bahia e do Nordeste dentro do processo de tornar o ambiente urbano propício para o efeito do envelhecimento da população. Partindo de análises locais, feitas pela prefeitura municipal, o primeiro passo foi detectar a realidade da Terceira idade no município, onde se verificou que boa parte destes integrantes eram aposentados da Chesf e ex-operários que vieram para a construção das usinas. Prospectando um aumento significativo em dez anos na população idosa, a cidade dentro de seu plano diretor incluiu ações importantes para a valorização do papel do idoso.


 


Houve uma preocupação em três aspectos importantes: fiscalizar e implantar ações para o cumprimento do estatuto do idoso, preparar o ambiente urbano para a convivência com o idoso e fomentar trabalhos de valorização de resgate da estima nos grupos da terceira idade. No âmbito urbano, vários espaços como o parque das mangueiras, a praça do aposentado, a ciclovia e calçadão foram foco para reestruturação de ambientes adequados ao idoso com rampas, bancos, muito espaço verde e áreas para atividades físicas, lúdicas, esportivas e recreativas. Um aumento no policiamento destas áreas tornou real a utilização do espaço pelo idoso e por toda população. Estes ambientes hoje são pontos estratégicos para o lazer e bem estar da comunidade.


 


Em 2003, um passo fundamental foi a criação do Projeto Reviver, o primeiro grupo de ações e atividades para a terceira idade do município, focado num projeto psicopedagógico, social e humano desenvolvido pela Faculdade Sete de Setembro. O Projeto Reviver foi responsável, em seus 3 primeiros anos, pelo desenvolvimento de uma nova realidade diária para os idosos. Integrando o Projeto Reviver ao Unati (Universidade aberta a Terceira Idade) a instituição criadora do programa pode não apenas trazer estes idosos para a sala de aula, e sim para a vida. Hoje o projeto não é apenas de quem o criou, o projeto é do povo.


 


Enquanto em diversas cidades, a única alternativa para o idoso é engajar-se com atividades religiosas, em Paulo Afonso estes tem a perspectiva de novos horizontes: alternativas de renda, acompanhamento geriátrico, novos conhecimentos sobre seu papel social, hidroginástica, palestras, encontros educativos, viagens e passeios especialmente desenvolvidos para grupos da terceira idade, música, bailes da nostalgia, etc. Os caminhos são infinitos, tal que hoje já possuímos grupo de Teatro e Coral da Terceira idade, que encantam por onde se apresentam. Estamos falando não de um grupo isolado, mas de algo em torno de 10 grupos que correspondem a mais de 600 idosos compondo um novo cenário social nesta região.


 


Claro que vários desafios existem ainda pela frente, mas os resultados já percebidos com as primeiras ações demonstram que algo precisa ser feito para que cada cidade busque valorizar seus idosos, não dando a estes o fado de um triste fim no esquecimento familiar e social. Não podemos apenas pensar no desenvolvimento para as novas gerações, mas sim, acolher e aprender com as gerações que ficam, e tanto ensinam.


 


A experiência vivida por este município nos âmbito do Terceiro Setor, nos mostra a viabilidade de sua gente em investir no social, de acreditar em um novo amanhã com ações concretas. E neste tocante, verificamos exemplos natos de como nossa sociedade se mobiliza: Lar da Criança, Espaço Social, Fundação Aloysio, Fundame, Agendha, Repensar, Raízes, e tantos outros relatos de como podemos achar alternativas sociais viáveis.


 


A imagem de uma futura Paulo Afonso é aquela que vemos no amanhecer do alto da entrada da usina PA-IV: dezenas de “mestres da terceira idade” caminhando com passos sem pressa, firmes, alguns abraçados com suas nobres senhoras, acolhidos pelo momentâneo calor do sertão, e que nestes gestos simples nos dizem a mais pura lição – que a pressa não nos leva ao futuro, apenas nos prendem aos objetivos do passado.


 


 


Confira mais em: www.admesociedade.zip.net


 


Jacques Fernandes é Administrador, Representante do Conselho Regional de Administração do Estado da Bahia, Professor de Administração/Marketing, Especialista em Gestão Empresarial e Mestrando em Gestão do DLS.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!