4 de julho de 2022

Greve dos Servidores Municipais em Delmiro Gouveia

Centenas de trabalhadores da Educação municipal de Delmiro Gouveia estiveram reunidos durante toda a manhã desta quinta-feira, 7, no Centro da cidade para reivindicar o pagamento do salário de dezembro e o aumento de 15% do salário.


O movimento, liderado pelo Sindicato dos Trabalhadores de Educação de Alagoas (Sinteal), núcleo do Alto Sertão, contou com a participação de diversas entidades sindicais, Movimento Sem Terra, funcionários da educação e populares.


 


Com palavras de ordem, o grupo enfatizou a falta de compromisso do prefeito Luis Carlos Costa perante a negociação sobre o reajuste do salário e do pagamento do salário de dezembro.


 


Segundo a presidente do Sinteal Alto Sertão, Gilvânia Machado, uma comissão para negociação foi instaurada desde o dia 31 de dezembro para conversar com o gestor sobre as medidas a serem tomadas.


 


“Desde o dia 31 de dezembro que estamos negociando com o prefeito Luis Carlos Costa. Em um primeiro momento nos foi proposto um aumento de 9% e o pagamento do salário de dezembro em oito vezes, mas não houve aceitação pela categoria. Depois, em outro momento de negociação foi proposto aumento de 11% e chegamos ao denominador de aumentar o salário em 15%, o que estávamos pleiteando, e o salário de dezembro ser dividido em seis vezes. De repente o governo retrocedeu e nos apresentou uma proposta de aumento de 9% e o salário ser pago em 12 vezes”, explicou Gilvânia.


Ela acrescenta que a proposta não foi aceita e nesta quarta-feira os trabalhadores decretaram greve no município. “Não aceitamos a decisão e estamos em greve até que se chegue a uma decisão favorável para a categoria”, frisou a presidente.


 


Após as manifestações no Centro, o grupo se dirigiu para a frente da prefeitura onde alguns representantes se reuniram com a administração municipal, acordando em reabrir as negociações ainda na tarde desta quinta-feira.


 


“O que estamos pleiteando é uma questão de direito da categoria já que o município não pode penalizar os servidores municipais e principalmente os trabalhadores da educação”, ressaltou o vereador Edvaldo Nascimento.


 


Ministério Público


 


Ainda na manhã desta quinta-feira um grupo constituído pela presidente Gilvânia e os vereadores Edvaldo Nascimento e Clayriane Brandão estiveram com os promotores José Antônio Malta Marques e José Batista. A conversa informal teve como objetivo alertar o Ministério Público sobre a situação que os trabalhadores da educação e demais servidores municipais estão vivenciando.


 


Fonte: Assessoria

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!