5 de julho de 2022

Traficante é preso em Paulo Afonso com 50 pacotes de maconha importada da Bolívia

O acusado disse que veio a Paulo Afonso “para ver se encontrava alguém que ficasse trabalhando para mim e ganhasse pelo menos o dinheiro do café dele.


Em entrevista à Rádio Bahia Nordeste, José Jean relatou o seguinte:


Como é o seu nome e onde você comprou a droga?


AcusadoMeu nome é José Jean Ferreira de Sá, a droga eu comprei em Salvador e essa mercadoria ( termo usado pelo traficante para se referir a droga) veio da Bolívia.


Você mora em Belém do São Francisco?


Acusado –  Não eu morei lá uns 6 anos, mas agora estava em Ribeira do Pombal, mas fico de lá pra cá. Eu estava agora em Salvador passando uns tempos foi quando resolvi pegar essa mercadoria e também tem em média 5 meses e precisava levantar um troco. Então peguei o troco que eu tinha e investi nessa mercadoria para levantar um troco maior.


Você entregaria essa maconha para quem aqui em Paulo Afonso?


Acusado – Meu senhor aqui mesmo não tinha ninguém para receber não eu já vim para esta cidade para ver se encontrava alguém que ficasse trabalhando para mim e ganhasse pelo menos o dinheiro do café dele.


De acordo com as informações que constam em sua ficha policial você tem muitos crimes nela, você já entregou maconha quantas vezes aqui na cidade?


Acusado – Meu senhor aqui mesmo eu nunca entreguei nenhuma vez não.


É a primeira vez que você entrega maconha da Bolívia aqui em Paulo Afonso? Os bolivianos lhe entregam a maconha em Salvador?


Acusado – Não senhor, eu já pego na mão de outro rapaz lá, é um camelo eu não conheço ele é na beira da praia. Eu também ando muito na praia lá.


Você veio de Jeremoabo?


Acusado – Eu vim mesmo de Salvador, desci em Ribeira do Pombal, fui para Jeremoabo e de Jeremoabo vim para Paulo Afonso.


Aqui você já praticou algum assalto? Só aqui ou também em outros lugares?


Acusado – Aqui mesmo meu senhor se me mostrar um assalto eu pago ele de ponta a ponta, não fiz assalto em canto nenhum pode verificar minha e ver que não tem registro de assalto não. Na ficha só tem porte ilegal de arma mesmo.
 


O Delegado Regional Mozart Cavalcanti reconhece que o trabalho de combate ao tráfico de drogas em Paulo Afonso ainda é muito lento “De uma forma acanhada que a policia civil vem trabalhando e sempre contando com a ajuda da população, de forma tímida nós iremos caminhando e sempre executando o nosso trabalho. Não é bem aquilo que a sociedade espera da policia civil, nem policia militar, porque são processos lentos e o que a gente esta prendendo aqui é muito pouco para o que existe em Paulo Afonso. Como você bem viu em sua entrevista este cidadão estava com interesse de trazer essa maconha para Paulo Afonso para aumentar ainda mais o trafico aqui na cidade e arrumar um revendedor para ele.”

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!