6 de julho de 2022

Preso em Glória falso empresário de Paulo Afonso que já se passou até por pastor

Um velho conhecido da polícia brasileira foi preso na manhã de ontem, 28, no município de Glória pelo Delegado Antônio Bacelar.


 


O titular da delegacia de Glória disse que foi procurado por um cidadão que teria vendido uma propriedade na zona rural no valor de 150 mil reais para o senhor Lucimário Lima de Oliveira, um cidadão preocupado porque tinha feito o negocio, e o Lucimário antes mesmo de efetuar o pagamento já estaria se desfazendo dos objetos da propriedade a exemplo de alguns animais, ele veio até a delegacia de policia e pediu umas orientações.


 


De imediato fizemos o levantamento das informações sobre o senhor Lucimário e constatamos que este individuo é procurado pela justiça de Guarulhos em São Paulo, foi condenado no ano passado no mês de agosto a 1 ano e 9 meses de reclusão em regime fechado pela pratica de estelionato.


 


Começamos a investigar até descobrir que ele praticou recentemente, mais precisamente na semana passada um golpe na cidade de Petrôlandia em Pernambuco, onde o mesmo efetuou compras de computadores em um estabelecimento comercial e não pagou pela mercadoria.


 


O proprietário logo que soube do passado tenebroso dele veio até a sua residência e retomou os computadores que havia vendido. Tenho notícias também que ele deve ter feito negócios na região de Paulo Afonso, negócios esses duvidosos.


 


Ainda há informações de possíveis irregularidades cometidas por ele em Jeremoabo e aqui no município de Glória, é cedo para se falar em fatos concretos.


 


Até o momento temos de concreto apenas este mandato de prisão de São Paulo e também essa tentativa de aplicar golpe de estelionato aqui em Glória, que nós vamos ultimar as investigações pra efetivamente comprovar ou não a prática desse delito aqui no município de Glória.


 


O site www.ozildoalves.com.br dá uma mãozinha ao delegado através de matéria publicada neste mesmo veículo de comunicação, no dia 14 de junho de 2008 sobre as falcatruas desse elemento. Veja:


 


Falso empresário de Paulo Afonso é preso no Rio Grande do Norte


 


O empresário Lucimário Lima de Oliveira, 30 anos, foi preso na madrugada de sexta-feira, 6, no município de Parelhas, região Seridó do RN, acusado de abrir empresas fantasmas em vários estados do país e de se passar por pastor evangélico e Procurador da União em Garulhos (SP).Em Paulo Afonso, BA, o acusado mantinha um escritório de consultoria na Galeria Oásis Center, localizada no centro da cidade.


 


O empresário Lucimário Lima de Oliveira, já responde a processos em São Paulo, Minas Gerais e Bahia e tinha mandados de prisão em aberto em São Paulo e Minas Gerais.


 
Lucimário montou uma empresa fantasma de produção de Biodiesel através da mamona na Bahia com o nome Bahia Eco Bio Diesel LTDA e abriu uma filial em Parelhas, RN. Segundo o delegado Matias Laurentino, titular da Delegacia Especializada em Acidentes de Veículos (DEAV), o acusado fazia empréstimos a agiotas e enganava pessoas, que investiam na empresa em média R$ 15 mil com a promessa de lucros.


 


O crime ficou conhecido como “golpe da mamona”. Ele aplicou o mesmo golpe em Minas Gerais, no Maranhão e em mais de 20 cidades no interior da Bahia (Jeremoabo e região).


 


Em Paulo Afonso, BA, o acusado mantinha um escritório de consultoria na Galeria Oásis Center, localizada no centro da cidade. Na cidade de Garulhos (SP), Lucimário é acusado de se passar por pastor e Procurador da União. Naquele município, ele vendia as credenciais do Instituto de Integração Nacional de Juízes de Paz para pastores evangélicos, valores que variavam entre R$ 2 mil a 3 mil, com a promessa de que as vítimas seriam Juízes de Paz.


 


Em depoimento à polícia ele negou todas as acusações. Lucimário Lima afirmou que é pastor da Igreja Apostólica Palavra de Deus desde 2000 e que conhecia o Instituto porque já trabalhou como assessor do seu presidente, Edival Ferreira, em 2001. Lucimário Lima chamou a atenção no interior do Rio Grande do Norte, após promover uma festa em Parelhas, para ludribriar as pessoas influentes a investirem na firma. Lá, ele comprou imóveis e carros avaliados em R$ 50 mil. O acusado, que já lesou mais de cem pessoas, foi preso após denúncia de vítimas e testemunhas e ficará em Natal aguardando ser transferido para São Paulo onde permanecerá à disposição da justiça.



 

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!