6 de julho de 2022

Manifestações na galeria e discussão entre vereadores marcam mais uma sessão

As Sessões da Câmara Municipal de Paulo Afonso continuam atraindo dezenas de cidadãos pauloafonsinos. As cadeiras da galeria estão sendo bastante concorridas. E quem foi ontem à sessão assistiu as explicações de Celso Pereira, ex-procurador jurídico da Prefeitura Municipal de Paulo Afonso sobre todo o processo do Concurso Público. Para Celso “A pretensão da atual gestão em anular o concurso é mais por uma questão política do que por existência de fraudes, o que foi apresentado até agora como possíveis fraudes não são motivos para que o concurso seja cancelado”.


 


Celso, que hoje é o advogado dos concursados foi questionado apenas pelos vereadores Celso Brito, Regivaldo Coriolano, Ozildo Alves, Marcondes Francisco e por último Antônio Alexandre que discordou das respostas do procurador, dizendo que o concurso teve sim vários erros e irregularidades, afirmando que as interpretações do advogado não são as mesmas do atual procurador Flávio Henrique e podem também não ser as da justiça. Rebatendo Antônio, Celso disse que “Eu não me surpreendo com suas alegações, uma vez, que está claro que o senhor é contra o concurso”. Respondendo, Antônio disse, “Fui, sou e sempre serei contra esse concurso da forma que ele foi realizado”.


 


Para os vereadores de oposição e o público presente, formado em sua maioria pelos concursados, o comportamento do presidente da câmara Antônio Alexandre, foi desrespeitoso com o convidado Celso Brito o que provocou a manifestação de um cidadão que foi convidado a deixar a galeria, outros cidadãos em apoio ao colega e em protesto a posição tomada pelo presidente, também se manifestaram com gritos de “se quer respeito é preciso respeitar também” e a maioria se retirou da galeria.


 


Quando os ânimos estavam bastante acirrados, o vereador Regivaldo Coriolano questionou ao presidente da câmara, Antônio Alexandre, que tinha recebido um bilhete de um dos presentes no plenário que não estava gostando de ver o presidente constantemente sorrindo na hora em que o advogado Celso Pereira estava falando na tribuna sobre o concurso público.


 


O bilhete em poder de Regivaldo questionava se a câmara não tinha um código de ética e postura. “Vossa excelência não pode ficar sorrindo, ironizando o orador, isso é uma falta de respeito senhor presidente” afirmou Regivaldo. Por sua vez Antônio justificou dizendo que “Realmente eu estava rindo, mas foi para o vereador Marcondes e não para o palestrante e não é vossa excelência que irá me conduzir com o que eu devo ou não fazer aqui nessa casa”.


 


Por alguns momentos, os dois ficaram trocando agressões verbais. O clima tenso ficou incontrolável e em sinal de apoio ao colega, os demais vereadores de oposição se retiraram do plenário e assim foi encerrada mais uma sessão na câmara.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!