3 de julho de 2022

Aleluia condena novas despesas com vereadores

O deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA) declarou nesta terça-feira, durante reunião da Comissão de Constituição e Justiça, que é inaceitável pensar-se nesse momento de crise em aumentar despesas das Câmaras de Vereadores.


“Nós votamos lá atrás a PEC dos Vereadores com o objetivo exclusivo de ampliar a representatividade, da qual todos somos favoráveis. Mas votamos também, sobretudo, pela restrição de gastos. Não faz sentido que se gaste no município 15% da receita com a saúde do povo e 8% com vereadores”, afirmou o líder democrata.

Ao contestar o relator do recurso à PEC, deputado Flávio Dino (PCdoB-MA), de que não há como impedir a promulgação da PEC, Aleluia afirmou que o relator demonstrou “criatividade literária”, mas que o parlamentar maranhense estava se contrapondo a uma decisão da Comissão de Constituição e Justiça, do relator da PEC 240, Vitor Penido, e do Plenário da Câmara.

“A intenção principal dos parlamentares que votaram a PEC dos Vereadores era reduzir e limitar o repasse. Aumentamos a representatividade na medida em que ela não acarretava custos”, observou Aleluia.

O democrata lembrou que os municípios estão entrando numa crise profunda, em face da “inépcia” do governo Luiz Inácio Lula da Silva no tratamento da “marolinha”.

“A receita das empresas caiu, porque a economia despencou. A arrecadação do governo está diminuindo a cada mês. O petardo explodiu nas prefeituras que hoje estão com dificuldades para pagar o salário de seus servidores. Como então aumentar as despesas das câmaras de vereadores?”, questionou Aleluia.

O parlamentar baiano declarou que não raras vezes o Parlamento vota pressionado por uma minoria presente nas galerias.

“Precisamos votar em nome da maioria que nós representamos. Aqui, alguns políticos que não receberam votos suficiente para se elegerem vereador estão até me constrangendo ao dizerem que votaram em mim, e que não vão votar mais. Ora, se eles votarem em mim penso que foi para eu fazer coisa certa. Se é para errar, dispenso os votos deles. Quero voto daqueles que pregam o bem do Brasil, o bem do município e do povo brasileiro”, reclamou Aleluia.

Aleluia dirigiu-se aos novos deputados sugerindo que eles não se impressionem com as pressões das galerias.

“Quem está nas galerias, veio aqui defender os seus direitos pessoais, legítimos, mas pessoais. Não os desconsidero, mas não me curvo a eles e votarei de acordo com o interesse público. E o interesse público nesse momento e o melhor caminho jurídico, no meu entendimento, é não promulgar esta emenda e aguardar que o Senado vote a sua complementaridade”, concluiu Aleluia

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!