5 de julho de 2022

Paulo Afonso está na Zona Turística Lagos e Canyons do São Francisco

Os representantes de cada um destes órgãos apresentaram as ações mais recentes tendo Secretário Executivo da Secretaria de Turismo destacado o que chama de “3º passo do turismo na Bahia, a partir de 2007”, como “a criação da SETUR, o alinhamento dos governos Estadual e Federal, a ampliação da infraestrutura, a produção associada ao turismo, a qualificação profissional e a formatação de novos produtos e serviços”.


O remapeamento das zonas turísticas da Bahia


Para realizar essa proposta de remapeamento das zonas turísticas da Bahia, com a inclusão de novos municípios nas zonas existentes ou criação de novos circuitos e outras zonas turísticas, a Bahiatursa informou que “foi enviado um questionário para 138 municípios baianos e 127 o responderam. Destes, 98 estão presentes nesse encontro”.


Os critérios para enquadramento dos municípios como Município Turístico, Município com potencial turístico e Município de apoio são os seguintes:


1 – Existência de Órgão Oficial de Turismo;


2 – Existência de Conselho Municipal de Turismo – COMTUR;


3 – Existência de Meios de Hospedagem credenciados pelo Ministério do Turismo-MTUR;


 4 – Existência de Restaurantes;


5 – Existência de Agências de Turismo Receptivo cadastradas pelo MTUR;


6 – Existência de Atrativos Turísticos (Sol e Praia, Ecoturismo, Náutico, Religioso, Histórico-Cultural, Aventura, Pesca);


7 – Existência de Produtos Turísticos (Sol e Praia, Ecoturismo, Náutico, Religioso, Histórico-Cultural, Aventura, Pesca).


O atual mapa turístico da Bahia está dividido em 11 zonas turísticas: Costa das Baleias(5 municípios), Costa do Cacau(7), Costa dos Coqueiros(8), Costa do Dendê(9), Costa do Descobrimento(4), Caminhos de Jequiriça(18), Caminhos do Oeste(13), Caminhos do Sertão(15), Lagos do São Francisco(10), Bahia de Todos os Santos(15) e Chapada Diamantina, dividida em quatro Circuitos: Chapada Norte(12), Circuito do Diamante(9), Circuito do Ouro(9) e Chapada Velha(4 municípios).


Para o remapeamento foram considerados como pontos muito importantes, a identidade do município e as distâncias e condições das estradas entre eles. Paulo Afonso esteve presente com uma equipe formada pelo Secretário de Turismo, Jânio Soares, o Diretor de Turismo, Antônio Galdino e os coordenadores de projetos, Valdélio Lins e Cristiane Guimarães, professores da Fasete que atuam no DEMTUR.


Glória foi representada pelo seu Secretário de Turismo, Tássio Castor. O Diretor de Cultura e Turismo de Santa Brígida, Edson Manoel Araújo, representou aquele município. De Rodelas estava Amarildo Nery, Diretor de Turismo e de Abaré, Tatiana Alvarenga, Secretária de Comunicação e Turismo.


O grupo já saiu de Paulo Afonso determinado a defender a criação de uma nova zona turística para esta região, considerando a identidade dos municípios desta região com os cânions do São Francisco e o Raso da Catarina e a distância que separa a região de Paulo Afonso de Juazeiro e outros municípios daquela região onde se tem dificuldade de maiores contatos em face da distância e das estradas ruins.


O grupo contou com o total apoio do Prefeito Anilton Bastos Pereira que estava no mesmo período em Salvador em reuniões da área da saúde e em outros órgãos do governo mas esteve presente e apoiando as discussões da equipe do turismo de Paulo Afonso. Também estiveram com os representantes do turismo o prefeito José Teles, de Santa Brígida e também presidente da APSB e Delísio Oliveira, Prefeito de Abaré.


Nas várias mesas de discussão entre os municípios da zona turística Lagos do São Francisco estavam presentes Paulo Afonso, Glória, Santa Brígida, Abaré, Rodelas, Juazeiro(representado pelo Sebrae), Casa Nova e Curaçá. Por decisão do grupo, o Prof. Antônio Galdino liderou os debates pela região de Paulo Afonso e defendeu a separação da zona turística Lagos do São Francisco, propondo a criação da ZT Lagos e Canyons do São Francisco, com os municípios de Paulo Afonso, Glória, Santa Brígida, Abaré e Rodelas e a possibilidade de entrada do município de Jeremoabo. Os outros municípios: Juazeiro, Casa Nova, Curaçá, Sobradinho e Remanso formam outra ZT chamada Vale do São Francisco.


A defesa dessa proposta apresentada por Paulo Afonso e aceita por todos teve como fundamentação a presença dos Lagos de Moxotó, que beneficiam Paulo Afonso e Glória na Bahia, além de Jatobá em Pernambuco e Delmiro Gouveia (Usina Apolônio Sales está em terras alagoanas), o Lago da Barragem PA-IV, da Prainha e Copa de Velas, o Canyon do São Francisco, em Paulo Afonso e o canyon da Baixa do Chico, no Raso da Catarina.


A quantidade de atrativos naturais, histórico culturais, religiosos em Paulo Afonso e municípios vizinhos também foi colocada como peso extra para aprovação unânime da reivindicação de Paulo Afonso e estes municípios mais próximos.


A proposta da divisão da ZT Lagos do São Francisco foi discutida e aprovada de forma consensual pelos representantes dos municípios presentes e elogiada por técnicos da Bahiatursa e pelo Secretário Domingos Leoneli que conhece bem a região e já fez passeio de catamarã no canyon do São Francisco, em Paulo Afonso.


No dia 18 de março a proposta de remapeamento da zonas turísticas da Bahia foi apresentada e aprovada pelo Fórum Estadual de Turismo, presidido pelo Secretário de Turismo da Bahia, Domingos Leonelli que conversou com Jânio Soares e Antônio Galdino no encerramento do Fórum. “Vocês têm ali 17 km de canyon, dentro do município de Paulo Afonso. Aquilo é de uma beleza rara e só vocês têm isso”, disse o Secretário Leoneli.


O Secretário foi convidado por Jânio para vir a Paulo Afonso durante o Moto Energia, dias 1 a 3 de maio quando, além da presença de milhares de motos de todo o país e do exterior, nos dias 1º e 2, acontecerão, no domingo, dia 3, atividades dos esportes de aventura com a presença de Sabiá e outros nomes reconhecidos nacional e ��������¡8�� ��

Os representantes de cada um destes órgãos apresentaram as ações mais recentes tendo Secretário Executivo da Secretaria de Turismo destacado o que chama de “3º passo do turismo na Bahia, a partir de 2007”, como “a criação da SETUR, o alinhamento dos governos Estadual e Federal, a ampliação da infraestrutura, a produção associada ao turismo, a qualificação profissional e a formatação de novos produtos e serviços”.


O remapeamento das zonas turísticas da Bahia


Para realizar essa proposta de remapeamento das zonas turísticas da Bahia, com a inclusão de novos municípios nas zonas existentes ou criação de novos circuitos e outras zonas turísticas, a Bahiatursa informou que “foi enviado um questionário para 138 municípios baianos e 127 o responderam. Destes, 98 estão presentes nesse encontro”.


Os critérios para enquadramento dos municípios como Município Turístico, Município com potencial turístico e Município de apoio são os seguintes:


1 – Existência de Órgão Oficial de Turismo;


2 – Existência de Conselho Municipal de Turismo – COMTUR;


3 – Existência de Meios de Hospedagem credenciados pelo Ministério do Turismo-MTUR;


 4 – Existência de Restaurantes;


5 – Existência de Agências de Turismo Receptivo cadastradas pelo MTUR;


6 – Existência de Atrativos Turísticos (Sol e Praia, Ecoturismo, Náutico, Religioso, Histórico-Cultural, Aventura, Pesca);


7 – Existência de Produtos Turísticos (Sol e Praia, Ecoturismo, Náutico, Religioso, Histórico-Cultural, Aventura, Pesca).


O atual mapa turístico da Bahia está dividido em 11 zonas turísticas: Costa das Baleias(5 municípios), Costa do Cacau(7), Costa dos Coqueiros(8), Costa do Dendê(9), Costa do Descobrimento(4), Caminhos de Jequiriça(18), Caminhos do Oeste(13), Caminhos do Sertão(15), Lagos do São Francisco(10), Bahia de Todos os Santos(15) e Chapada Diamantina, dividida em quatro Circuitos: Chapada Norte(12), Circuito do Diamante(9), Circuito do Ouro(9) e Chapada Velha(4 municípios).


Para o remapeamento foram considerados como pontos muito importantes, a identidade do município e as distâncias e condições das estradas entre eles. Paulo Afonso esteve presente com uma equipe formada pelo Secretário de Turismo, Jânio Soares, o Diretor de Turismo, Antônio Galdino e os coordenadores de projetos, Valdélio Lins e Cristiane Guimarães, professores da Fasete que atuam no DEMTUR.


Glória foi representada pelo seu Secretário de Turismo, Tássio Castor. O Diretor de Cultura e Turismo de Santa Brígida, Edson Manoel Araújo, representou aquele município. De Rodelas estava Amarildo Nery, Diretor de Turismo e de Abaré, Tatiana Alvarenga, Secretária de Comunicação e Turismo.


O grupo já saiu de Paulo Afonso determinado a defender a criação de uma nova zona turística para esta região, considerando a identidade dos municípios desta região com os cânions do São Francisco e o Raso da Catarina e a distância que separa a região de Paulo Afonso de Juazeiro e outros municípios daquela região onde se tem dificuldade de maiores contatos em face da distância e das estradas ruins.


O grupo contou com o total apoio do Prefeito Anilton Bastos Pereira que estava no mesmo período em Salvador em reuniões da área da saúde e em outros órgãos do governo mas esteve presente e apoiando as discussões da equipe do turismo de Paulo Afonso. Também estiveram com os representantes do turismo o prefeito José Teles, de Santa Brígida e também presidente da APSB e Delísio Oliveira, Prefeito de Abaré.


Nas várias mesas de discussão entre os municípios da zona turística Lagos do São Francisco estavam presentes Paulo Afonso, Glória, Santa Brígida, Abaré, Rodelas, Juazeiro(representado pelo Sebrae), Casa Nova e Curaçá. Por decisão do grupo, o Prof. Antônio Galdino liderou os debates pela região de Paulo Afonso e defendeu a separação da zona turística Lagos do São Francisco, propondo a criação da ZT Lagos e Canyons do São Francisco, com os municípios de Paulo Afonso, Glória, Santa Brígida, Abaré e Rodelas e a possibilidade de entrada do município de Jeremoabo. Os outros municípios: Juazeiro, Casa Nova, Curaçá, Sobradinho e Remanso formam outra ZT chamada Vale do São Francisco.


A defesa dessa proposta apresentada por Paulo Afonso e aceita por todos teve como fundamentação a presença dos Lagos de Moxotó, que beneficiam Paulo Afonso e Glória na Bahia, além de Jatobá em Pernambuco e Delmiro Gouveia (Usina Apolônio Sales está em terras alagoanas), o Lago da Barragem PA-IV, da Prainha e Copa de Velas, o Canyon do São Francisco, em Paulo Afonso e o canyon da Baixa do Chico, no R

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!

WhatsApp

Conteúdo 100% exclusivo e em primeira mão, que você só vê no PA4!