Vereador Mário Galinho vai ao Bairro Centenário e descobre motivo da constante falta de água no local

Por ASSESSORIA PARLAMENTAR | 3 de Fevereiro de 2019 às 12:58




 

 

Depois de receber várias reclamações sobre o abastecimento de água do Bairro Centenário, o Vereador Mário Galinho esteve na estação de captação para averiguar o motivo do não funcionamento da bomba que capta a água que abastece o bairro.

 

Segundo o parlamentar, o Bombeiro que se fazia presente no momento, explicou que o local de sucção da água sofre danos causados pela entrada de materiais provenientes do rio, sobrecarregando o funcionamento da bomba e comprometendo os metros cúbicos captados.

 

Galinho sugeriu que a prefeitura renovasse a máquina do sistema de captação pelo fato do equipamento está lá há décadas, e inclusive sua “casa de bomba” encontrar-se bastante desgastada com a estrutura comprometida.

 

O edil ressaltou também que a curto prazo se fazia necessário o aumento do número de equipes para manutenções preventivas, que destas bombas têm outras no município, e as equipes são em pequeno número o que leva alguns dias até consertarem as máquinas quando param, e não tem o tempo hábil para a manutenção preventiva afim de evitar que danifiquem com frequência.

 

Segundo o Galinho, ele solicitou através de requerimentos ainda na sexta-feira, que houvesse uma atualização do sistema da bomba, como também um maior recrutamento de profissionais para que as manutenções periódicas sejam feitas no tempo certo e finalizou dizendo; “O quanto antes voltarei para ver se algo foi feito, caso contrário, cobrarei novamente.”

 

 







21 pensamentos em “Vereador Mário Galinho vai ao Bairro Centenário e descobre motivo da constante falta de água no local”

    1. Ir lá direto sem resolver não adianta nada Priscila.
      Mario Galinho foi lá pra mostrar e pedir p prefeito melhorias, como foi escrito na reportagem. Melhoras na estrutura e tbm mais funcionários!

  1. Lamento pelos moradores do Centenário, mas quem tem obrigação de fornecer a água tratada adequadamente é a EMBASA. Não é justo que o restante da cidade pague pelo custeio desse serviço, para que os moradores tenham água gratuita. Segundo informações, esse serviço, mesmo precário, custa mais de RS 200 mil reais mensais. Sugiro a reportagem buscar essa informação e o vereador trabalhar para convencer a comunidade a receber e pagar por água tratada. Mais saúde,menos custos ao Município e cada um se responsabiliza por seu consumo… Chega de pagar a conta dos outros!

    1. Você está certíssimo! Água é vida e dessa forma é preciso que seja ofertada passada por um processo de tratamento e não bruta, caso contrário, será um veículo transmissor de várias doenças. Além disso , não é justo que uns tenham água tratada e outros não , mesmo que gratuita. Atrelado a isso os outros cidadãos não podem arcar com os custos desse problema.

    2. Concordo com você, a população tem que ser abastecida por agua tratada, mesmo tendo uma rede de agua bruta mas tem os custos dos equipamentos e da energia tem que pagar, não fica justo esse gasto ser dividido indiretamente por toda população de Paulo Afonso.

    3. Realmente é gratuita, mas não é tratada como a da embasa.!! E muita gente q recebe agua dessa bomba, sem tratamento e aonda paga esgoto sem ter, sendo q o esgoto desce direto p lagoa antiga poluída!!

  2. Que vc continue assim rapaz, cumprindo muito bem oseu papel e sendo uma real opção para nossa cidade em 2020. Se tivéssemos eleição hoje, com certeza teria meu voto. Fora os deuses/aniltons e suas incompetências e corrupcoes! Sao farinha do mesmo saco!

  3. MÁRIO GALINHO, SOCOOOOORRRO!!! ,AQUI NO BAIRRO PRAINHA QUE FICA AS MARGENS DO RIO SÃO FRANCISCO, TA UM CAUS DIA SIM DIA NÃO FALTA ÁGUA, AS BOMBA D’ÁGUA TÃO UM LIXO ,SOCORRO QUE TÁ CALOR.

  4. Galinho la no Boa esperança tambem temos problema com água pois nao temos redes direto da caixa d agua no novo loteamento e direto da bomba do rio e nem sempre o bombeiro libera agua para nois sabendo que a culpa não e do bombeiro Zé mais das muitas tubulaçoes com vazamentos.

  5. O custo do abastecimento de água bruta é bem maior do que se pode imaginar, caso fosse mensurada, veriam o absurdo de pessoas doentes nessa localidade por problemas com água, tais como diarreia, verminose e as crianças sem flúor para os dentinhos, e espero em Deus que essa água não seja contaminada, haja vista a quantidade de baronesa que tem no rio, sinônimo de esgoto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  • Telefone: 75 3281.9421
  • E-Mail: comercial@pa4.com.br
© 2015-2016. Todos os direitos reservados.