Salvador se rende ao grupo de Paulo Afonso ‘Àttøøxxá’, dono do sucesso “Popa da Bunda”

Àttøøxxá (antigo Os Nelsons) está dando o que falar não só em Salvador

Por REDAÇÃO - PA4.COM.BR | 24 de Janeiro de 2018 às 13:21

O sucesso do grupo pauloafonsino atraiu os holofotes da imprensa soteropolitana. (Foto: Reprodução)

Criado há três anos pelos talentosos músicos Rafa Dias e Raoni Torres (antigo Os Nelsons), que são de Paulo Afonso, o grupo Àttøøxxá está dando o que falar não só em Salvador, onde se concentra a maior pluralidade musical do país, como também em vários outros estados. o Àttooxxá faz um pagode pancadão com batidas eletrônicas. O Àttooxxá faz um pagode pancadão com batidas eletrônicas.




 

 

 

No últimos dias, a imprensa soteropolitana apresentou o coletivo Àttoxxá. O jornal Correio da Bahia publicou uma ampla matéria sobre a banda. Logo no início do texto sugere o sucesso “Popa na Bunda” como favorita a música do carnaval:

 

“Questionada por uma repórter de televisão sobre qual seria a música do Carnaval, uma desavisada responde: “Com certeza, Popa da Bunda, de Léo Santana”. Rindo ao lembrar da história, o DJ e produtor musical do coletivo Àttøøxxá, Rafa Dias, 29 anos, conta que a confusão é muito comum. “Essa música tem dois anos e muita gente nem sabe que é nossa. Tem uma galera que acha que é de Léo Santana”, conta.

 

Já que uma parte nem desconfia, quem é, afinal, esse grupo que lançou a sedutora Elas Gostam (Popa da Bunda), candidata a música no Carnaval? Gravada por também por Márcio Victor (Psirico),  a música caiu no gosto de artistas como Léo Santana, Wesley Safadão e Xanddy. Que coletivo é esse que vai se apresentou no projeto Sou Verão, sábado (20), e que vai participar do Carnaval com shows no Furdunço, na Casa Skol, na Praça Castro Alves e no Palco Cajazeiras?

 

 

 

Ao ressignificar o pagode  a partir de sonoridades eletrônicas. Tem até quem diga que é o novo BaianaSystem. “Eles têm uma pegada nova, diferente, tipo BaianaSystem. Têm futuro!”, elogia Compadre Washington, 56, enquanto curte o show do Àttøøxxá. “Gratificante saber que a mocidade não está deixando o pagode morrer”, completa o cantor do É o Tchan que conheceu o som através de Márcio Victor.

 

“O Àttøøxxá é essa verdade, essa pureza que a gente tem, essa inocência de querer brincar e depois pegar um trabalho e levar a sério. Isso é a gente”, diz um dos cantores do grupo, Osmar ‘Oz’, 33 anos, resumindo o que pode ser visto minutos antes, no camarim de um show no Pelourinho. Bastou o som tocar lá fora para Rafa Dias, Raoni Knalha (voz) e Wallace Chibata (guitarra) começarem a dançar o pagodão em clima de brincadeira.

 

Foto/Reprodução

No minuto seguinte, o foco toma conta e todos estão concentrados para conversar com a reportagem. No papo, a história do Àttøøxxá, os ensaios disputados, a maratona de Carnaval, a escolha por não fazer letras que tenham a mulher como objeto e a compreensão do sucesso depois de um ano de shows: “O termômetro é eu estar no shopping e o BG [música de fundo] ser Popa da Bunda”, conta Rafa, sorridente.

 

Pauloafonsinos Rafa Dias e Raoni Knalha (Foto: Reprodução Facebook)

Inspiração do nome ‘Atocha’ veio de um costume de Paulo Afonso

 

O nome do coletivo dá uma pista de onde vem a inspiração: além da aproximação sonora com o arrocha, tem relação com um costume de Paulo Afonso: “Lá, ‘atocha’ é ‘aumenta essa porra, aí…’”, diverte-se Rafa, enquanto simula que está aumentando o volume do som. “Tem essa coisa do grave, de querer pista, e ‘Àttøøxxá’ é o que a pista pede”, completa.

 

Outra coisa que todo mundo pergunta: e de onde vêm os acentos? “Essa onda gráfica, não sei porque, me bateu que era uma coisa que remetia aos indígenas… Sempre fiquei viajando que a gente tem uma questão negra pesada e a questão indígena a gente não tem, pai! Paulo Afonso é cercado por aldeias, minha vó era índia, então fiquei nessa, filosofando”, reflete.

 

Foto/Reprodução

As letras do grupo valorizam a negritude, temas marginalizados e fogem do estereótipo da mulher como objeto. Popa da Bunda, por exemplo, foi usada como resposta aos homens que estavam invadindo o espaço das mulheres no primeiro show do grupo. “Usamos a música para dar uma visão para os caras que estavam metendo a mão: ‘se plante, fique no seu pico e as mulheres vão usar o que quiserem na nossa festa’”, explica Rafa.

 

Semana passada, o portal Ibahia, também contou a história do grupo. Os pauloafonsinos não esconderam suas raízes:

 

Pauloafonsinos Raoni Knalha e Rafa Dias (Foto: Reprodução Facebook)

iBahia: Quem forma o ÀTTØØXXÁ? Como o grupo nasceu?

 

Raoni: Eu sou Raoni, o pessoal me chama de KNalha. Sou de Paulo Afonso, norte do estado, assim como o Rafa. Éramos amigos de infância e como ele já tinha vindo morar aqui, a gente sempre falava sobre o que tava acontecendo, um movimento diferente.

 

Aí um dia ele me fez o convite pra participar de um grupo chamado Os Nelsons, que também flerta muito com o grave, com a bass music e com a música regional. Foi assim que deu o start de trabalharmos juntos. Eu compus junto com ele a maioria das músicas d’Os Nelsons.

 

Rafa: Eu comecei a trabalhar com música eletrônica linkando com música baiana há 8 anos. Um dos meus primeiros trabalhos foram Os Nelsons, no fim de 2009 e início de 2010. Depois veio A Massa, mais música eletrônica mesmo, mais pensado para a pista. Comecei o ÀTTØØXXÁ em 2014/2015, com a ideia primordial de fazer arrocha com dubstep, que é como se fosse o heavy metal da eletrônica. Não sei porque bateu isso na minha cabeça… Só tive a ideia.

 

Foto/Reprodução

 







27 pensamentos em “Salvador se rende ao grupo de Paulo Afonso ‘Àttøøxxá’, dono do sucesso “Popa da Bunda””

  1. Como é bom nós de Paulo Afonso vermos esses jovens crescendo e fazendo nossa cidade crescer no campo musical, que bom se nossos governantes soubessem valorizar nossos artistas. Abraços de coração.

  2. atoxa neles essa banda tem quer ser processada quem gosta de porcaria sao essasvadia quer nao tem o quer fazer nao traga essa porcaria para pauloafonso para nao infectatar quer ja ta eh trazendo uns marmanjo tocando essas musicas invente musica gospelpopa na suas bundas de 50cm ai voces para de tocar idiotas

  3. Infelizmente eles são bons músicos, mas para fazer “sucesso” tem de se igualar ao funk pornográfico para fazer sucesso.
    Já escutei e vi tantas bandas boas de Paulo Afonso na Praça Abel Barbosa e estes nunca são reconhecidos.

  4. Sou de paulo afonso moro em minas gerais vou deixa meu contato aqui conheco muitos empresarios aqui pra lancar vcs na regiao sudeste mim liga 31995283312

  5. Desejo todo sucesso a essa rapaziada que está mandando ver, orgulho de serem paulafonsinos, que venham muito mais reconhecimentos musical, pessoal e profissional !!!

  6. Só não façam como outra banda de Paulo Afonso, que tinha uma história bonita e um futuro promissor, e por vender direitos autorais de algumas de suas composições acabou sem uma satisfação convincente para o povo que acompanhava e torcia por vôos mais altos, e bagagem eles tinha para isso (ou tem)!

  7. deixa de ser besta silvio como eh voce quer contratar uma banda de merda tocar em minas gerais voce come urubu ou ta doido otario minas tem bandas muitos ms melhore do quer eles so pra voce contrate parasua casa der comida dormirda banho eh muito mas mane

  8. Acho engraçado que eles não mencionam em.nenhum momento o guitarrista jotaerre que já foi do marreta e esta no psirico e eh um representante da nossa cidade ha um tempo, mais geral ta ligada que isso também é graças a ele que ajudou bastante os caras

  9. Parabéns pelo sucesso. Não esqueçam nunca suas raízes da terrinha. Não gosto do tipo de música, mas, nem por isso vocês deixam de receber os parabéns. Só faz sucesso quem trabalha duro.

  10. A banda é sensacional. Só não presta para idiotas que só escutam o que foi pra mídia.
    Tanta crítica sem fundamento aqui. Baixem o CD inteiro, ouçam e depois voltem aqui pra comentar. A banda é muito mais que Popa da Bunda.

  11. …a banda é muito boa…os artistas são “calibrados” no que fazem…não vou falar sobre a música…pois não é minha “vibe”…porém, mais do que certo, é tocar o que está em alta…se tem pessoas que gostam…qual o problema??? …parabéns pelo reconhecimento…

  12. RAPAZ E O SEGUINTE , TODO SUCESSO DO MUNDO PROS CARA NADA CONTRA , SOU NATURAL DE PAULO AFONSO , MAS NAO CURTO ESSE TIPO DE MUSICA , QUERIA QUE VOLTASSE NO TEMPO DOS USKARAFOBIA , DONA BENTA , RIVER MURPH , ENTRE OUTRAS AI SIMMMM ! KKKK ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  • Telefone: 75 3281.9421
  • E-Mail: comercial@pa4.com.br
© 2015-2016. Todos os direitos reservados.