Recém-nascido é encontrado morto em Delmiro, debaixo de ponte e em meio ao lixo

Bebê do sexo masculino foi achado na manhã desta quinta-feira; responsável pelo crime não foi localizado

Por Hebert Borges | Portal Gazetaweb.com | 7 de novembro de 2019 às 17:18




 

Recém-nascido foi encontrado morto em meio ao lixo em Delmiro. FOTO: CORTESIA

Um recém-nascido foi encontrado morto embaixo de uma ponte e em meio ao lixo, nesta quinta-feira (7), em Delmiro Gouveia, no Sertão de Alagoas. O bebê era do sexo masculino e estava ainda com o cordão umbilical.

 

Era perto de 9h quando uma mulher apavorada chamou uma viatura da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) da cidade para próximo de um açude, localizado no bairro Pedra Velha, pois havia achado o corpo de uma criança.

 

Segundo investigação preliminar da Polícia Civil (PC), a criança pode ter sido jogada dentro de uma lixeira preta de cima da ponte, e a lixeira, no entanto, teria ficado pendurada em uma árvore e corpo da criança caiu no meio do lixo.

 

A criança ainda chegou a ser socorrida. A polícia investiga quem seja o responsável pelo crime.







7 pensamentos em “Recém-nascido é encontrado morto em Delmiro, debaixo de ponte e em meio ao lixo”

  1. Se uma pessoa faz isso com um bebê tão puro e inocente, imagina o que faria com ele maior? Se não queria ter não fizesse, mas se já fez, desse pra alguém que quisesse criar,mas matar? Merece ir pra cadeia e pagar pelo que fez, espero que descubram quem cometeu esse crime.

    1. Esse tipo de pessoa merece pena de morte,ja que o Brasil nao tem merece passar o fim da sua vida na cadeia,é o fim do mundo,como pode fazer isso com um ser tão indefeso.

  2. Ser não queria a criança, tiversse dado pra alguém criar, tantas mulheres por ai que querem ter um filho e não pode, enquanto muitas tem e matam.
    #QueDescubramLogoQuemFezIsso.
    #TemQuePagaNaCadeia😢

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  • Telefone: 75 3281.9421
  • E-Mail: comercial@pa4.com.br
© 2015-2016. Todos os direitos reservados.