Irredutível: Chesf ignora MPF e Hospital Nair pode ser parcialmente fechado em 16 dias

Por REDAÇÃO - PA4.COM.BR | 12 de Fevereiro de 2019 às 18:29

Hospital Nair Alves de Souza. Foto: Divulgação.



 

 

Em entrevista ao programa Radar (Rádio Angiquinho – 98,5 FM), nesta terça-feira (12), o secretário municipal de Saúde, Ivaldo Sales Júnior, explanou sobre a decisão da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco de reduzir em 60% os atendimentos prestados pelo Hospital Nair Alves de Souza.

 

O secretário confirmou que recebeu do MPF – Ministério Público Federal a resposta da Chesf acerca das recomendações para suspender as decisões que irão diminuir o número de atendimentos médico-hospitalares no Nair.

 

 “Eu recebi do ministério Público Federal a resposta da Chesf insistindo em diminuir os serviços de saúde no Hospital Nair Alves de Souza, porém, a recomendação do MPF, colocada na reunião que aconteceu em Salvador, no dia 7, é que até 31 de dezembro de 2020, a empresa cumpra o Termo de Compromisso assinado em 2015. Até essa data, a Chesf tem a obrigação de continuar prestando seus serviços de saúde, quando deverá passar a administração do HNAS para a Univasf e Ebserh. Nós ficamos na expectativa de que tudo isso seja resolvido de uma forma que deixe a população de Paulo Afonso segura de que o hospital continuará atendendo normalmente”, disse o secretário.

 

Preocupado, secretário Ivaldo Sales Jr disse que a união entre todos os setores é fundamental para fazer com que a Chesf cumpra sua parte no acordo assinado em 2015. Foto: Ascom/PMPA.

Em 16 dias, urgência só funcionará das 7 às 19h

 

As mudanças apontadas pela Chesf pretendem suspender a realização de cirurgias eletivas no HNAS; a partir do dia 1º de março, portanto daqui a apenas 16 dias, restringir o horário para atendimento de urgência das 7h às 19h; suspender os atendimentos em ortopedia e reduzir o número de obstetras urgentistas de dois para um; reduzir em 60% o número de leitos no prazo de seis meses; e retirar a companhia da operação e gestão do hospital até dezembro de 2020, com ou sem a transferência definitiva para a Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf).

 

Como a Chesf resolveu não acatar as recomendações, o MPF poderá mover ações requerendo judicialmente a adoção das medidas, a regularização dos problemas apontados e a responsabilização de pessoas por descumprimento da legislação aplicável.

 







23 pensamentos em “Irredutível: Chesf ignora MPF e Hospital Nair pode ser parcialmente fechado em 16 dias”

  1. A CHESF ESTA CERTISSIMA. POIS ESSES POLITICOS FICARAM A VIDA INTEIRA SE APROVEITANDO DA EMPRESA. AI DE PAULO AFONSO, SE NÃO FOSSE A CHESF. CABE AOS POLITICOS CUIDAREM MELHOR DO POVO, DA CHESF ELES NÃO ESPEREM MAIS NADA. E NEM EXIJAM NADA. TUDO ISSO É PALANQUE ELEITORAL. E SAIBAM QUE EU NÃO TENHO PLANO DE SAÚDE NÃO.

    1. O camarada pra ter esse ponto de vista só sendo ignorante de pai e mãe . Por um instante vc analisou a dimensão dos prejuízos, de quantas pessoas serão afetadas e qual a maioria alcançada ?

      1. Tem uns 8 anos que a Chesf tenta passar o HNAS para o governo, que é o responsável por saúde pública e os vários representantes dos governos federal, estadual e municipal enrolando para não assumirem o custo nem a bronca que é a gestão de um hospital. Se a Chesf não colocá-los na parede, NUNCA , irão assumir.
        A Chesf não recebe recursos para investir em saúde, pois é empresa de energia, assim, o HNAS fica estagnado, sem melhorias técnicas, tecnológicas ou de infraestrutura, sem UTI, etc. A imprensa e a população tem é que cobrar os governantes a agirem com a urgência e responsabilidade que lhes cabe e já de longuíssima data.

  2. Lamentável essa situação. A Chesf usa as bacias do São Francisco, com a PAI, PAII, PAIII, PAV, gerando e transmitindo acho que mais de 4000 MW. Tem contratos pra vender energia pra todo SIN, falta de dinheiro não é, e não é nem um favor que ela tá fazendo para a população, pq o governo faz os repasses por meio do SUS, tal como a prefeitura (por ser funcionária eu sei), da todo suporte e apoio por meio da Nídia e por meio do próprio secretário, seja na transferência de pacientes, na remoção, na autorização de exames… Sabemos o quanto a companhia alavancou a economia da nossa cidade no quesito geração de emprego, e o serviço que já foi prestados por meio HNAS, não quero desmerecer isso. Mas não acho que seja cabível se desvincular agora sem pensar no povo, ainda mais com um comunicado desses. O valor de uma vida é inestimável. Se o orçamento de repasse do federal tá pequeno, então administra direito, começa cortando privilégios, aumentando a produção por funcionário, reunindo-se com os municípios que são beneficiados com o atendimento e articulando apoio, tal como faz a PMPA.
    O que não pode é o povo ficar no meio dessa ‘briga’ em que a companhia age de maneira fria, joga a culpa em outros e não pensa em nenhum momento no pai de família comum que em sua maioria não teve muita oportunidade, cumpre seu papel na sociedade vendendo sua força de trabalho pra prover o sustento do seu lar, pagar os impostos, e na hora que necessita de um atendimento, a empresa simplesmente diz que vai fechar.
    Mas me alegra saber que o MPF está do lado do povo, pq entende o valor da vida e a desumanidade em ameaçar deixar de prestar um serviço onde há vidas envolvidas. Se fosse por opção, ninguém queria tá em um hospital, mas as funções de um organismo como um todo não podem ser controladas. Vai além. Aguardo os próximos capítulos e com certeza lembraremos de todos que estão atuando nessa batalha do povo por dignidade.

  3. A questão da saúde no nosso município é uma piada, até parece que há uma preocupação por parte da prefeitura, quem depende destes serviços acaba morrendo a mingua, a espera por uma consulta demora meses, aí não tem jeito o povo tem que morrer na mão da família dele e pagar um preço altíssimo por uma consulta.

  4. Pra esse grupo isso pouco inporta porque todos eles tem planos de saude .quando precisam vao pra capital sao todos na maioria aposentados e tem plano de saude agora o povo so servi pra votar e colocar os deuses no poder 30 anos no poder e nada pra saude.

  5. PAULO AFONSO TÁ LASCADA, POIS ALÉM DA CHESF FAZER ESSA MALDADE, A CIDADE AINDA SOFRE POR TER UM SECRETÁRIO DE SAÚDE INCOMPETENTE, FRACO DEMAIS E SEM NOÇÃO. SE A SECRETARIA DE SAÚDE ESTIVESSE SENDO BEM DIRIGIDA, O HMPA SUPRISSE A INCAPACIDADE DO NAIR, MAS COM ESSE SECRETÁRIO NADA DISSO É POSSÍVEL.

  6. CONCORDO QUE EMPRESA NÃO DEVE BANCAR HOSPITAL, MAS ESSA FORMA RADICAL DE AGIR SEM SE PREOCUPAR COM AS CONSEQUÊNCIAS E FAZENDO TUDO EM NOME DA REDUÇÃO DE CUSTOS ME PARECE BEM A CARA DO GOVERNO QUE ACABUYDE ENTRAR, PARABÉNS PRA QUEM COLOCOU ELE LÁ, AFINAL A CHESF RECEBE ORDENS DA ELETROBRAS QUE É CHEFIADA POR ALGUM INDIVÍDUO INDICADO PELO NOSSO MITO QUE AÍ ESTÁ. OU ESTOU ENGANADO?

  7. 🔊🌏🌎🌍🎤O POVO NÃO QUER SIMPLESMENTE DESCULPAS. NÓS QUEREMOS MELHORIAS E NÃO HOSPITAIS FECHADOS E SIMPLESMENTE CABE CADA UM FAZER SEU DESEMPENHO EM CADA FUNÇÃO. 🔊 E É MUITO FEIO PARA A POLITICA DE PAULO AFONSO – BA HOSPITAL FECHADO… 🔊 E FESTA E MAIS FESTAS … 🔊 NÃO SOU CONTRA A CULTURA MAS PRIMEIRO SAÚDE , EDUCAÇÃO…🔊🔊🔊🔊🔊VAMOS OLHAR E CUIDAR DESTA CAUSA 🔊 O HOSPITAL NAIR ALVES DE SOUSA ABERTO E COM MELHORES CONDIÇÕES 🔊🔊🔊🔊

  8. O povo é culpado de tudo; nao se mobiliza, vota errado, nao cobra dos politicos e so pensa em festa. Se tirarem a copa vela o povo vai as ruas, estao tirando o hospital e simplesmente nada acontece, ninguem se mobiliza, todos ja estao se considerando mortos.

  9. Realmente não cabe a CHESF bancar os custos de uma atividade que de responsabilidade do governo, lembro-me de quando em minha infância onde meninos vivia fazendo artes, as muitas das vezes acabavam no Nair.
    A CHESF não pode esquecer o que Paulo Afonso se tornou, as vidas que foram ceifadas pela necessidade de suas construções na época tidas como grandiosa onde muitos filhos da cidade e região deram-nas para a sua formação como empresa.
    Sei e reconheço que os royalties pagos durante anos aos cofres do município de Paulo Afonso que não foi pouco, era suficiente para o município cumprir seu papal e preparar-se para este dia oque não o fez como incompetente que é.
    Ficam as lembranças é triste ver uma história acabar assim principalmente sabendo que o Gestor municipal era funcionário esta empresa e sabe da importância para região.
    A população principalmente a mais nova não conhece a história deste hospital e o quanto foi e continua sendo importante para a região.
    Peço a Deus para que mais essa perda seja reparada a papulação de minha querida Paulo Afonso. Ao Gestor que cumpra seu papel como representante do Povo e a CHESF que reveja a história e o que ela tirou de nossa cidade.
    Espero em Deus voltar em breve pois amo demais minha querida terra natal.
    Um forte abraço a todos e que tudo se resolva bem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  • Telefone: 75 3281.9421
  • E-Mail: comercial@pa4.com.br
© 2015-2016. Todos os direitos reservados.