Após cartão vermelho de Varela na TV, prefeitura de Paulo Afonso diz que procedimento está dentro do protocolo

Por REDAÇÃO - PA4.COM.BR | 15 de novembro de 2019 às 15:14

Prefeitura de Paulo Afonso leva cartão vermelho na TV. Paciente de Paulo Afonso fica sem atendimento em Salvador. Foto: Leitor (PA4.COM.BR)



 

 

A prefeitura de Paulo Afonso enviou uma nota em relação às críticas sofridas pelo apresentador de rádio e televisão, Raimundo Varela, no programa Balanço Geral da TV Itapoan, afiliada da Rede Record na Bahia na manhã desta sexta-feira, dia 15 de novembro (VEJA AQUI).

 

Varela deu um cartão vermelho à prefeitura. O motivo? A falta de atendimento médico a um jovem de Paulo Afonso que com a perna quebrada foi encaminhado numa ambulância da prefeitura até a capital baiana.

 

De acordo com a resposta da prefeitura, as mídias digitas estão tentando gerar impacto negativo à gestão de Luiz de Deus e que o envio ao paciente para a capital está dentro do protocolo.

 

Veja comunicado na íntegra:

 

Em atenção a sociedade pauloafonsina, prestamos esclarecimentos em virtude de um vídeo veiculado nas mídias digitais de um programa de televisão na manhã de hoje, 15 de novembro de 2019, tentando gerar impactos negativos à gestão atual. A Secretaria de Saúde de Paulo Afonso tem trabalhado de forma organizada e transparente para atender todos os pacientes do município.

 

Conforme a legislação, ressaltamos que Paulo Afonso não  realiza procedimentos cirúrgicos de alta complexidade e sim de média e baixa complexidade, desse forma, quando na necessidade de se realizar procedimentos de alta complexidade, esse paciente é inserido na Central de Regulação  Interestadual de Atenção a Saúde do Vale do Médio São Francisco (Rede PEBA), que é nossa referência para cirurgias desse porte. Pelo fato da rede estar com superlotação, nossos pacientes são encaminhados para Salvador, que também faz parte do sistema SUS, o que torna o envio do paciente para a capital dentro do protocolo.

 

A Prefeitura de Paulo Afonso ressalta que tem trabalhado os recursos financeiros da Saúde de forma a investir mais que os 15% de sua obrigação legal. Assim, o município dispõe de ambulâncias tipo A, UTI móvel contratada pelo município, bem como o serviço de UTI aérea, regulada pelo Estado, para garantir aos nossos pacientes, quando na necessidade, terem todo o aparato médico e transporte à disposição.

 

A cidade de Paulo Afonso, na gestão do prefeito Luiz de Deus, tem feito um grande trabalho na melhoria da qualidade da saúde de seus munícipes. A administração municipal reforça que preza por uma imprensa livre, ética e responsável, que busque ouvir os dois lados de um fato.

 

Prefeitura de Paulo Afonso leva cartão vermelho na TV. Paciente de Paulo Afonso fica sem atendimento em Salvador. Foto: Leitor (PA4.COM.BR)






13 pensamentos em “Após cartão vermelho de Varela na TV, prefeitura de Paulo Afonso diz que procedimento está dentro do protocolo”

  1. O fato grave é que mandou o paciente para Salvador, para ficar no estacionamento?
    A nota não explica qual procedimento foi usado pela SEC DE SAUDE para assegurar o atendimento ao paciente.
    A nota ta mais preocupada em defender o prefeito e acusar a imprensa. Pera ai, meu caro. Fraca essa nota.

  2. Soltar nota de esclarecimento essa porcaria dessa prefeitura sabe mas resolver a situação do coitado do rapaz que tá sofrendo com a perna quebrada que é bom nada!!! Eita prefeitura que nos envergonha!

  3. Que nota mais fuleira!
    Poderia ter abordado algo relacionado a condição e melhoria do paciente, mas o q se viu foi uma tentativa de limpar a imagem diante das pessoas e mídia.

  4. Pelo q eu saiba até minha sogra faleceu por falta de atendimento do SAMU quanto mais utis disponibilizado por prefeitura aí dizer q tem UTI aérea fretada por a prefeitura apareça um paciente aí q usou essa UTI aérea e como o companheiro aí falou nota de limpar a barra do prefeito não de esclarecimento tudo mentira

  5. Varela Ainda não aprendeu nada sobre Saúde Pública. o SUS é dividio a responsabilidade pelos tres entes: União, Estado e Município. PA ainda está na média complexidade, ou seja, não possui estrutura física e profissional para todos os casos. Por isso, existe o TFD, como parte do sistema SUS, que Salvador é conveniado e fica com os recursos que iriam para Paulo Afonso, então tá pago. Nenhum paciente sai da cidade sem ser regulado antes, mas pode ser um problema de horário de recepção do paciente ou remarcação. Mas precisamos cobrar pra PA entrar logo na Alta Complexidade da Saúde…

  6. Queria que sec saúde explicasse oque é baixa, média e alta complexidade.
    Uma perna quebrada se enquadra em que grau de complexidade?
    Um dedo quebrado?
    Porque tudo é levado para a regulação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  • Telefone: 75 3281.9421
  • E-Mail: comercial@pa4.com.br
© 2015-2016. Todos os direitos reservados.